X

Federer diz estar vivendo momento surreal e decidirá sobre Dubai e saibro

Segunda, 29 de janeiro 2018 às 09:53:14 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Poucas horas de sono e Roger Federer participou nesta segunda-feira da sessão de fotos no Jardim Botânico de Melbourne, na Austrália, onde comentou o dia seguinte e as emoções da conquista do hexa do Australian Open e seu 20º toféu de Grand Slam.



Leia Mais:

Federer cola e briga pelo Nº 1 com Nadal

 

"Ainda há muito o que assimilar, ano passado foi mais direto, esse ano mais surreal, ainda estou um pouco confuso que tudo tenha terminado e eu sido capaz de ganhar", disse o suíço aos jornalistas.

Roger disse ainda que voltará para defender o troféu em 2019: "Esqueci de dizer isso depois do jogo, dei prioridade aos agradecimentos e esqueci de falar que desejo voltar ano que vem defendendo meu título"

"Passei uma noite muito bonita, relaxada, com poucas horas de sono mesmo que dizer isso seja bom porque significa que voltei a ser campeão de um Grand Slam. Não imaginava voltar a ganhar aqui depois do ano passado, é sensivelmente incrível, vai demorar para assimilar o que acnteceru. Recordo perfeitamente em flashes de minhas 20 conquistas, todos foram especiais e consegui graças ao meu trabalho, a dedicação e paixão por esse esporte."

Sobre o futuro, Roger ainda não decidiu se joga o ATP 500 de Dubai, nos Emirados Árabes no fim de fevereiro. O título por lá lhe dará de volta o número 1: "Quero passar um tempo tranquilo com minha família e logo decidirei se jogo Dubai que é muito especial pra mim e ano passado não fui bem. Agora a prioridade é descansar e desfrutar dessa vitória".

Roger também comentou sobre o saibro, ele cogita jogar algum torneio. Ano passado não disputou nenhuma competição: "Também devo decidir o que fazer na gira de saibro, é possível que não jogue nada ou algum torneio".

 

"Me sinto genial, tudo funcionou com perfeição. Tenho que reconhecer que me dói um pouco as costas, mas não sei se pelo quinto set ou se por ficar com o troféu na mão. Seguirei no circuito até que minha esposa queira viajar comigo, não poderia fazer nada sem ela".

banner
banner