X

Djokovic se envolve em bate-boca com jornalista por causa de Justin Gimelstob

Quinta, 04 de julho 2019 às 10:47:23 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O clima não anda dos melhores dentro da ATP nos últimos dias, após a renúncia de diversos membros do conselho. Nesta quarta-feira, foi a vez do presidente do Conselho dos Jogadores, o sérvio Novak Djokovic, se envolver em uma discussão com a imprensa.



Tudo começou quando o sérvio foi confrontado pelo jornalista Bill Simmons por seu insistente apoio ao norte-americano Justin Gimelstob, ex-treinador do também norte-americano John Isner e ex-membro do conselho dirigente da ATP.

Gimelstob enfrenta, desde 2018, um processo por uma série de acusações de crimes sérios, que incluem agressões e atos de homofobia — para os quais não apresentou defesa e deverá cumprir pena — e segue tendo o sérvio ao seu lado como grande apoiador.

Confira o bate-boca na íntegra por escrito, pois a organização de Wimbledon não divulgou vídeos do momento.

 

Bill Simmons: Minha pergunta é relativa ao Justin (Gimelstob), a quem conheço e admiro há 20 anos. Como todos sabemos, ele tem qualidades maravilhosas. Tentarei me expressar da forma mais clara possível. Fico me perguntando se você leu os relatos impactantes feitos pela pessoa que ele atacou e por sua esposa. Se você leu isso, como poderia sequer considerar esse homem que praticou esse ataque brutal diante de crianças, que inclusive teve outros incidentes relatados anteriormente, como uma liderança para nosso belo esporte?

Novak Djokovic: Ele foi provado culpado das acusações?

 

BS: Ele disse “sem argumentos”, e o juíza informou a ele “em razão disso, o senhor será considerado culpado, você entende isso senhor Gimelstob?”. Ele assentiu ter entendido.

Ele também disse a vários de nós jornalistas que a verdade viria à toa e ele se provaria inocente, algo que ele ainda não fez. Os relatos das vítimas são devastadores. Minha pergunta é, como nosso líder, você leu esses relatos ou pretende lê-los em algum momento?

ND: Certamente irei lê-los, ainda não o fiz. Conversei com Justin, ele me explicou que ainda está seguindo no processo, perante a lei. Aparentemente, ainda não está tudo terminado. Obviamente, sei apenas o lado dele na história.

Sempre tive uma ótima relação com Justin, como já mencionei anteriormente. Acredito que ele está afastado do nosso esporte no momento por uma razão. Ele precisa de um tempo para lidar com esses problemas sérios.

Nós, como esporte, como atletas, não podemos ter esse tipo de distúrbio em nosso esporte ou na nossa estrutura administrativa, e ele entende isso.

Se, no fim de tudo, ele for provado culpado, obviamente não haverá qualquer apoio de minha parte para que ele seja parte do esporte.

 

BS: Em um tribunal, ele concordou que seria julgado e foi condenado culpado. É isso que ocorre na lei da Califórnia quando você diz “sem argumentos”.

ND: Okay.

 

BS: Você está aceitando a culpa, e nesse caso de um crime horrível.

ND: Okay. Veja, eu vou ler os documentos. Posso falar com você em uma próxima oportunidade.

 

BS: Eu agradeço por isso.

ND: Não há razão para você me atacar.

 

BS: Não estou atacando você, de forma alguma.

ND: Mas é dessa forma que eu me sinto.

 

BS: Está sendo muito emotivo. Você é nosso líder.

ND: Pois bem, ouça. Eu entendo isso, de verdade. Vocês esperam que eu seja responsável pelo Conselho e pelos jogadores porque eu os represento.

 

BS: Mas eu não estou falando do Conselho.

ND: Então do que você está falando? Quero acabar logo com isso.

 

BS: Estou falando do seu comentário: “Ainda não pensei se Justin deve voltar e ser parte do Conselho, da nossa liderança”. É disso que estou falando.

ND: Você está se referindo à liderança do Conselho, era disso que eu falava.

 

BS: Sobre Justin voltar a ser um membro do Conselho, sim.

ND: Vamos devagar aqui. Eu me referia a isso, exatamente a isso. Não acho que seja necessário apontar um dedo especificamente para mim por algo que ele fez ou deixou de fazer. Já disse a você que vou parar para ler toda a papelada e, então, poderemos ter essa discussão. É isso.

Não vejo razão alguma para você falar comigo dessa forma, pois acho que você está colocando uma culpa em mim, por algum motivo, com relação a algo que ele fez ou por eu estar apoiando-o.

Mas, se ele não for culpado, e volto a dizer, apenas se não for culpado, então ele é um grande recurso para nossos jogadores e para nosso esporte. Como sempre foi. Ele vem representando os jogadores e dando voz a eles por 10 anos. Você mencionou isso no início, não?

 

BS: Eu sei, ele é um cara de muitas habilidades.

ND: Isso é tudo. Encerro por aqui.

 

BS: Não estou acusando você de crime algum.

ND: Eu sei que você não está me acusando de crime algum. Sinto que você está me colocando nessa posição por causa do que ele fez ou porque você julga que eu não tomei as medidas devidas como um líder. É a isso que você se refere.

 

BS: Volto a dizer, em razão do que você disse. Pois você não olhou da forma devida para uma situação tão séria.

ND: Eu irei.

 

BS: Obrigado.

ND: Obrigado.