X

Medvedev se irrita com a torcida e cogita se aposentar aos 30 anos

Domingo, 30 de janeiro 2022 às 16:55:43 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Número dois do mundo, o russo Daniil Medvedev se mostrou irritado com a torcida neste domingo que estava totalmente favorável a Rafael Nadal inclusive alguns assobiando enquanto ele sacava. Ele perdeu a batalha em cinco sets na final do Australian Open.



"Em um momento em que Rafa estava sacando, já no quinto set inclusive, havia alguém gritando 'Vamos Daniil'. E umas mil pessoas dizendo ¡chisss, chisss! Esse som antes do meu saque não escutei. É desrespeitoso, não estou certo que com 30 anos seguirei jogando tênis. Volto a dizer, o menino que estava dentro de mim já não está mais, será duro continuar jogando tênis desta maneira".

O contexto da frase do russo de 25 anos veio quando ele falou que tinha perdido o menino dentro do corpo dele pelo tênis. Ele disse ter se lembrado disso ao longo de todo o jogo neste domingo: "Peguei uma raquete pela primeira vez aos seis anos. O tempo passa muito rápido. Aos 12 já treinava e competia em torneios na Rússia, claro que assistia os Grand Slams pela televisão, grandes estrelas jogando, os torcedores torcendo por eles. Um sonho estar lá. Comecei então a jogar alguns torneios pela Europa. Lembro-me das Olimpíadas da Juventude. Fiz a final, foi legal. Tínhamos uma espécie de quadra central. na Turquia. Eu diria que havia mil ou duas mil pessoas lá . Foi ótimo estar lá. Esses são os lugares que você sonha em estar. Então eu acho que a grande parte de jogar júnior são os Grand Slams. É aí que você chega no US Open eu até comi com eles. Teve gente que veio me apoiar, mesmo sem te conhecer, você percebe que quer jogar esses torneios, ser como eles e jogar contra os melhores do mundo.

Depois disso, joguei muitos Futures, alguns Challengers, tentando subir o mais alto que pude. Então você começa a jogar torneios maiores. Há alguns momentos da minha carreira em que acho que aquele menino dentro de mim parou de sonhar, duvidava, de alcançar o que queria. Lembro-me de um momento específico. Perdi duas partidas difíceis em Roland Garros. E eu falo francês. Para a minha idade na época, acho que eu estava no top 5 ou algo assim. Temos uma grande geração como você pode ver agora. Perdi para Benjamin Bonzi, que está no top 100 agora. Havia, se bem me lembro, apenas um jornalista russo na sala. Foi um Grand Slam. Eu estava perto do top 50, sendo muito jovem. Foi muito surpreendente para mim. Conversamos por cinco minutos. Gosto de conversar com jornalistas. Também me lembro de uma derrota com Pierre-Hugues Herbert. Eu estava ganhando de 2 a 0 nos sets. Ele jogou incrível. E por causa dessas partidas, gosto muito de tênis.

Mais tarde, eu já estava prestes a entrar no top 10. Na minha faixa etária, já estaria no top 3. Havia Zverev e Dominic, embora ele seja mais velho. Fui para a sala de imprensa. Eu estava me sentindo um pouco frustrado com a imprensa e os fãs. É engraçado porque eu estava tentando responder em poucas palavras, não mais que duas ou algo assim. Havia apenas um jornalista, acho que italiano. E outros russos, eles me perguntaram algumas coisas e pronto. E novamente, havia o menino dentro de mim duvidando se continuar sonhando.

Hoje, durante a partida, percebi porque estou jogando. Eu estava me referindo a jornalistas com essa história, mas eu realmente quero dizer você, que está aqui me observando. Referia-me àqueles momentos em que aquele rapaz deixou de sonhar e hoje foi um desses dias. Eu não vou dizer por quê. A partir de agora, vou jogar para mim, para minha família, para sustentar minha família, para as pessoas que confiam em mim e, claro, para todas as pessoas na Rússia que sinto que me apoiam muito.

E eu vou dizer assim. Se houver algum torneio de quadra dura em Moscou, antes de Roland Garros ou Wimbledon, pretendo ir lá e não me importo se perder esses torneios ou qualquer outra coisa. O menino parou de sonhar. O menino agora vai jogar por si mesmo. Esta é a minha história."

Sobre o jogo, Medvedev disse: "Foi um grande jogo. Rafa jogou em um nível irreal. Ele estava muito forte, como sempre, mas depois de quatro horas, fiquei surpreso. Sabemos como ele é, claro. Ele veio de não jogar há seis meses. Ele me contou mais tarde sobre a partida que eu mal havia treinado antes do torneio. Incrível. Não tenho muito o que me arrepender de falar sobre a partida. Vou continuar tentando fazer o meu melhor. Vou tentar trabalhar ainda mais para que eu pode ser um campeão deste tipo de torneios um dia . A partida foi definida em poucos pontos. Coisas que eu poderia ter feito melhor se quisesse vencer. Mas isso é tênis e vida ".

Para Daniil, momento crucial foram os break-points perdidos no terceiro set no 3 a 2: "Foi um grande momento quando tive o triplo break point a meu favor no terceiro set. Coloquei todas as devoluções, mas talvez tenha sido pouco. Eu deveria ter feito melhor, mas isso é tênis. Eu deveria ter acertado um winner, e poderia ter vencido a partida. Taticamente nada mudou. Senti que estava jogando bem, mas o Rafa deu um passo à frente. Acho que ele estava um pouco mais forte do que eu fisicamente hoje. Perdi um pouco a noção do terceiro set e Rafa assumiu o controle da situação."

banner
banner