X

Nadal celebra: 'Título mais inesperado da carreira'

Domingo, 30 de janeiro 2022 às 11:42:59 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Rafael Nadal não escondeu a emoção ao levantar o troféu do bicampeonato do Australian Open neste domingo, que foi seu 21º título de Grand Slam, onde agora se torna o recordista de conquistas passando Novak Djokovic e Roger Federer.



No discurso da cerimônia, Nadal lembrou primeiro do guerreiro Daniil Medvedev que esteve a frente por 2 sets a 0. Rafa virou para marcar 2/6 6/7 (7/5) 6/4 6/4 7/5 após 5h25min.

"Você é um campeão incrível, duas vezes você esteve perto de ganhar esse troféu, mas tenho certeza que ele vai para você, já estive nessa posição e não é fácil", disse o espanhol lembrando do vice do russo para Novak Djokovic ano passado e dos seuis quatro vices em 2012, 2014, 2017 e 2019 - Rafa havia vencido também em 2009.

"Dividir a quadra com você nessa batalha foi uma honra, tudo de bom parra o futuro, foi um dos jogos mais emocionantes de minha carreira".

Nadal lembrou que há pouco tempo estava de muletas e chegou a cogitar a aposentadoria por dores no pé: "Para mim é incrível, um mês e meio atrás não sabia que voltaria as quadras, jogar aqui com vocês no publico com esse trofeu , agradeço todo o suporte de vocês, muito obrigado ao suporte. Foi um dos jogos mais emocionantes de minha carreira tendo esse grande suporte do público. Vai ficar no meu coração para o resto de minha vida sem dúvida".

Nadal agora tem energia para voltar ao torneio no próximo ano: "Um mês e meio atrás talvez eu dissesse que seria meu ultimo Australian Open, mas com a energia que ganhei agora já nem sei o que posso dizer, mas direi que darei meu melhor para estar aqui ano que vem". 

Depois, em entrevista coletiva, Nadal continuou falando sobre a façanha: "Se juntarmos tudo, o lugar, o momento... sim, pode ser a maior virada da minha vida. Foi uma noite inesquecível. Neste momento estou destruído. O apoio da torcida foi incrível. Estava muito cansado, mas senti o apoio de todos durante toda a partida.".

Nadal comentou sobre o triplo break que salvou no sexto game do terceiro set quando perdia por 2 sets a 0: "Foi um momento crítico. O esporte é imprevisível. Se você lutar até o fim. O normal era perder três sets naquele momento, mas continuei repetindo ao longo da partida que já havia perdido muitas vezes aqui, que tinha minhas chances e queria continuar acreditando. É o que eu fiz. Não parei de lutar para conseguir."

Nadal revelou que não tinha treinado o suficiente para suportar jogos assim: "Eu não tinha treinado o suficiente para suportar fisicamente jogos como hoje. Eu dei tudo o que tinha dentro de mim. Nem tive forças para comemorar. Era o dia de deixar tudo na quadra. Gostei da luta, da partida, e ter o troféu comigo agora é incrível. Eu não posso estar mais feliz".

A questão da lesão no pé também foi assunto da entrevista. Segundo Nadal, as dores não o limitaram na final: "Consegui correr sem limitações. No momento, não sinto nenhuma dor. Não sei o que vai acontecer amanhã, mas agora me sinto livre para jogar tênis e é isso que me deixa mais feliz. Consegui jogar um mês inteiro, e isso é inesperado para mim. Isso me dá forças para continuar competindo e curtindo momentos como esse.

Ao ser perguntado sobre um dos maiores feitos da história do esporte, Nadal apontou: "Não cabe a mim dizer isso. Não cabe a mim analisar isso. Sim, estou ciente da dificuldade que o processo teve para me colocar em condições de lutar por mais um Slam. Com a humildade de saber que tenho sorte de estar aqui. Para mim, foi o título mais inesperado da minha carreira. Depois do que vivi nos últimos meses, este troféu significa muito para mim e para quem esteve ao meu lado nos últimos tempos. A essa altura da minha vida, depois de tudo que passei, sempre mantive a esperança de voltar. Essa ilusão me trouxe aqui.

Sobre o jogo, Nadal disse: "A final teve tudo. Joguei contra um grande campeão. Houve um momento crítico, um  2-3 0-40, foi quase um momento de match point. Mas eu também tinha muitas chances no segundo set. Perdê-lo foi um golpe. Já estive nessa posição várias vezes na minha carreira, principalmente aqui na Austrália, com uma quebra a favor no quinto set e a mesma coisa aconteceu comigo hoje. Foi difícil aceitar. O que ele não podia fazer era não lutar até o fim. Mantive a cabeça fria até o final. A sorte também me acompanhou às vezes."

Nadal nem conseguiu comemorar direito por conta da exaustão: "É difícil dizer. Você tem muita emoção por dentro e eu não pude nem comemorar porque estava exausto. Nem me lembro do que fiz quando ganhei. A emoção foi muito grande, principalmente pela forma como foi o jogo. Tem sido muito emocionante e o público tem sido incrível. Eles têm me apoiado muito."

banner
banner