X

Vajda revela que decisão de deixar Djokovic foi tomada em 2021

Quarta, 02 de março 2022 às 11:25:16 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

De acordo com o jornal sérvio SportKlub o rompimento da parceria entre o eslovaco Marjan Vajda e o sérvio Novak Djokovic foi planejado e definido depois da disputa do último ATP Finals de Turim, na Itália, em novembro de 2021.



Vajda iniciou os trabalhos com Djokovic em Roland Garros 2006 e a parceria só esteve interrompida em uma oportunidade, entre abril de 2017 e abril de 2018, período em que o sérvio lutava com uma lesão no cotovelo e chegou a trabalhar com o americano Andre Agassi e o tcheco Radek Stepanek.

"Foi um período extremamente difícil para Novak e todos nós - a lesão foi grave, uma operação, ele saiu do top 20 do mundo... Ele estava procurando algo novo, começou a trabalhar com Agassi e Stepanek. A química provavelmente não foi tão boa, embora as circunstâncias fossem difíceis, porque ele estava lutando contra uma lesão. Foi um mau momento, eles não tiveram sorte”, recordou Vajda, que deixou de ser um "mero" treinador e passou a fazer parte da família Djokovic.

Depois da retomada da parceria, Vajda e Djokovic optaram por contratar o croata Goran Ivanišević para ser incluído na equipe como segundo treinador, isso em Wimbledon 2019. E conforme o trabalho da equipe comandada por Vajda e que inclui os fisioterapeutas Miljan Amanović e Ulysses Badio, e o preparador físico Marko Paniki manteve o sucesso de resultados, Vajda teria começado a pensar em sua retirada.

De acordo com a reportagem sérvia, o projeto de deixar a equipe organizada e sair de seu comando foi pensando por Vajda nos moldes da saída de Toni Nadal da equipe do sobrinho, Rafael Nadal.

A decisão, revela o jornal, foi tomada e discutida com Djokovic durante a disputa do Finals de Turim e desde então, Vajda não viajou com o sérvio para a Austrália ou para os Emirados Árabes Unidos, até a oficialização do rompimento da parceria.

banner
banner