X

Sakkari aplica pneu e para sequência de vitórias de Osaka

Quarta, 31 de março 2021 às 15:25:17 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A grega Maria Sakkari, 25ª da WTA, frustrou a japonesa Naomi Osaka, 2ª da WTA, que vinha de uma sequência de 23 vitórias consecutivas, com direito a pneu e está na semifinal do WTA 1000 de Miami, nos Estados Unidos, onde aguarda definição de rival.



Jogando de maneira agressiva e muito intensa, Sakkari precisou de 1h09 para fechar o placar diante de Osaka em 6/0 6/4 tendo convertido dois aces contra um da japonesa, que cometeu quatro duplas-faltas contra três da grega, que venceu 76% dos pontos jogados com seu primeiro serviço contra 50% de aproveitamento de Osaka.

A grega, que vinha de batalha contra a americana Jessica Pegula e precisou salvar seis match-points para avançar e enfrentar Osaka,  entrou em quadra determinada a vencer, trabalhando firme com forehand de devolução saiu quebrando a japonesa, trabalhou seu estilo agressivo da linha de base e antecipando a devolução, aplicou pneu, sem ter seu saque ameaçado com novas quebras no terceiro e quinto games.

Na segunda etapa, Osaka passou a trabalhar com bolas ainda mais anguladas e buscando alongar mais os pontos. Desta forma, conseguiu salvar três breakpoints no game inaugural e abriu 3/0 no placar após quebrar a grega no segundo game. Na vantagem no placar, Sakkari manteve a tática agressiva e virou a partida para 5/4 com quebras no sétimo e nono games e se garantiu na semifinal.

Ali, Sakkari busca sua primeira final em torneio nível WTA 1000 diante da vencedora do duelo entre a canadense Bianca Andreescu e a espanhola Sara Sorribes Tomo.

Sequência perdida

Com a derrota para Sakkari, Osaka perde invencibilidade de 13 meses, pois sua última derrota havia sido em fevereiro de 2020, quando foi derrotada por Sorribes Tomo em disputa da Fed Cup. De lá pra cá, Osaka disputou quarto torneios e foi campeã de três, WTA 1000 de Cincinnati, US Open e Australian Open. No WTA de Gippslan Trophy em Melbourne, ela desistiu antes de entrar em quadra pela semifinal da disputa.

Caso vencesse Sakkari, Osaka precisaria vencer o WTA 1000 de Miami e contar com queda até a semifinal da australiana Ashleigh Barty para voltar a assumir o número 1 do mundo já nesta semana. 

 

 

banner
banner