X

Há 26 anos, Sampras batia Becker e conquistava seu maior título no saibro

Sábado, 16 de maio 2020 às 08:00:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Ariane Ferreira - Nesta sexta-feira, 15 de maio, o maior título no saibro da lenda Pete Sampras completou 26 anos. O norte-americano sempre teve no piso lento seu ponto fraco e dos 64 títulos que conquistou na carreira, apenas três foram no piso.



Aos 23 anos, já como número 1 do mundo, Pete Sampras chegou pressionado ao torneio de Roma. A tradicional competição disputado no Foro Itálico tinha na época a nomenclatura de Masters Cup, mas era equivalente ao que é nos dias de hoje, um Masters 100.

O norte-americano abriu o ano com uma derrota em Doha, mas dali em diante foi campeão em Sydney, batendo Ivan Lendl, Australian Open sobre Todd Martin, venceu Indian Wells sobre o Petr Korda, Miami sobre Agassi, Osaka sobre Lionel Roux, Tóquio sobre Michael Chang e chegou à Roma, seu primeiro torneio no saibro no ano. 

Ali, abriu a campanha abriu a campanha com vitória em sets diretos sobre o compatriota Aaron Krickstein [6/1 7/6 (2)], na sequência encarou o especialista no piso, o espanhol Alex Corretja, contra quem teve dificuldades [6/3 3/6 6/3], na sequência o russo Andrei Chesnokov [7/6 (8) 6/3], nas quartas o local Andrea Gaudenzi, atual CEO da ATP, [6/3 7/5] e na semifinal o tcheco Slava Dosedel [6/1 6/2].

Com esse caminho, os críticos mais ferrenhos do norte-americano apontaram Corretja como sua principal dificuldade. Entretanto, em seu caminho, até então, o melhor ranqueado era justamente Krickstein, então 30º.

E foi carregado de críticas do tipo "não enfrentou quase ninguém", que Sampras entrou em quadra para enfrentar o 13º do mundo na ocasião, o alemão Boris Becker, ex-número 1 do mundo, que teve pelo caminho dois top 10, o croata Goran Ivanisevic, então 6º, na semifinal, e seu compatriota Michael Stich, então vice-líder da ATP.

Aos 27 anos, Becker chegou à final de Roma com 38 títulos ATPs conquistados até aquele momento, nenhum deles no saibro. Sampras, por sua vez, havia sido campeão em Kiztbühel, na Áustria, dois anos antes.

A final, em si, era disputada em melhor de cinco sets, mas Sampras resolveu tudo em 1h52 com placar elástico de 6/1  6/2 6/2.

Dali, o norte-americano seguiu o ano, fez quartas em Roland Garros, mesmo resultados dos dois anos anteriores, foi campeão em Wimbledon, no torneio da Antuérpia e da antiga ATP Tour World Championship, equivalente ao atual ATP Finals. Este último título, novamente sobre Becker.

Após a derrota em Roma, o alemão foi campeão em Los Angeles, New Haven e Estocolmo.

A conquista do título em Roma 1994 foi o maior feito no saibro da carreira de Sampras, que fez semifinal em Roland Garros apenas em 1996, sendo derrotado pelo russo Yevgeny Kafelnikov, que foi campeão.

Em toda a sua vitoriosa carreira, na qual conquistou 14 títulos do Grand Slam e 64 troféus em nível ATP no total, sempre foi cobrado para completar o 'Career Slam', que seria vencer os quatro torneios do Grand Slam. de todos os seus títulos, apenas três foram no saibro. Além de Roma e Kiztbühel já citados, Sampras foi campeão em Atlanta em 1998. Hoje em dia, o torneio de Atlanta é disputado no piso rápido.

 

Confira destaques deste jogo:

banner
banner