X

Murray sai em defesa de Djokovic, mas afirma que derrota não muda seu caminho

Sexta, 20 de janeiro 2017 às 09:33:10 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Após a vitória sobre o americano Sam Querrey, o britânico Andy Murray se declarou satisfeito com sua performance, minimizou as dores no tornozelo e ainda falou sobre a derrota precoce de Nova Djokovic que, segundo ele, não muda sua forma de encarar o torneio.



“Sinto que fiz uma grande partida hoje. Tive um começo difícil, Sam (Querrey) estava sacando muito bem, buscando grandes jogadas. Também foi um pouco complicado jogar do lado da quadra que estava ventando. Mas no fim foi um jogo bom de ser jogado”.

Durante a partida, Murray sentiu o tornozelo, mas minimizou o problema. “Está muito melhor agora. Estava um pouco dolorido ontem e um pouco menos hoje pela manhã. Mas agora está tudo bem. Nos primeiros games eu estava um pouco hesitante, mas acabei recobrando a confiança no final do primeiro set e consegui me mover bem no segundo e terceiro sets”.

Com Novak Djokovic fora do torneio, Andy Murray se vê livre de seu principal algoz em Melbourne nos últimos. No entanto, para o britânico, a queda do sérvio não muda muita coisa. “Para mim não muda muita coisa, a não ser que eu potencialmente atinja a final. Não enfrentaria ele na terceira ou quarta rodada, então não dei muita importância a isso, na verdade. Obviamente se eu chegar à final será ótimo não ter ele lá. Muitas vezes estive na final aqui contra ele, fiz grandes jogos. Mas eu não estava escalado para enfrenta-lo hoje, então meu trabalho foi me concentrar em Querrey e dar meu melhor em quadra”.

No entanto, apesar de não pensar no fato, Murray se declarou surpreso com o resultado do rival. “Fiquei obviamente surpreso. O recorde dele aqui fala por si só, foram anos incríveis, é claramente um torneio que ele ama”.

Murray ainda seguiu analisando seu maior rival na atualidade. “Ele teve dificuldades em vencer após Roland Garros mas sempre em alto nível. Mas se for comparar com a maioria dos jogadores, não foi um meio ano tão ruim. Obviamente, para ele, aquela derrota no início de Wimbledon e aqui devem ser bastante desapontadoras. Tenho certeza que ele sempre quer jogar seu melhor nos Slams”.

“No entanto, ele venceu o Masters 1000 do Canadá, fez final no US Open, fez final no ATP Finals vencendo quarto ou cinco Top 10 pelo caminho”, apontou Murray. “Novak jogou muito bem nos últimos seis ou sete meses, ele só não foi tão consistente como costumava ser nos últimos dois ou três anos. Mas ninguém consegue manter um nível tão alto assim durante toda a carreira, já é algo esperado. Realmente houveram alguns resultados chocantes, mas no geral não é tão ruim”, concluiu Murray.

banner
banner