X

Hocevar inicia pré-temporada e disputa Aberto de SP

Sábado, 16 de dezembro 2006 às 15:41:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Ricardo Hocevar (Wilson/Milly/Kirschbaum/Yonex), 376º do ranking, retornou das férias e iniciou no último domingo sua pré-temporada para 2007. O paulista fez seu primeiro estágio de sua volta às quadras na academia Eduardo Eche Tenis no Morumbi junto com Alexandre Simoni sob supervisão dos treinadores Carlos Albano, Eduardo Eche, Rodrigo Simoni, Rivelino e João Nogueira.

Nessa primeira semana Hocevar trabalhou mais a parte física, buscou o aprimoramento de alguns golpes e planejou sua temporada: "Começamos em um ritmo forte fisicamente com vários testes, fizemos alguns treinos com bola para aprimorar a parte técnica, corrigir erros, na parte de quadra usamos cerca de 60 % da velocidade das bolas", disse o tenista que fará um trabalho específico total de 4 semanas de preparação de domingo a domingo, parando apenas no dia de Natal.

O ano de 2007 já pode começar ainda em 2006 para Ricardo. Ele está como nono alternate na chave do Aberto de São Paulo, challenger que distribui US$ 100 mil e oferece hospedagem. Caso não consiga entrar ele já começa a jogar o quali dia 30 de dezembro: "Tenho a possibilidade de jogar a chave principal, mas por enquanto na minha cabeça estou no quali e meu planejamento é para isso", declarou o jovem de 21 anos que depois deve seguir para a disputa de challengers no Chile.

Hocevar é um tenista bastante sereno e com os pés no chão. Ele não tem metas de ranking para os próximos meses e segue apenas com a intensão de melhorar o nível de seu jogo: "Sempre funcionei assim, passo a passo. Ano passado estava 600 do mundo agora estou 300 e alguma coisa, pulei um nível. De um ano pra cá venho melhorando no quesito conjunto e não em algo específico." Em janeiro deste ano ele esteve como 656º e após dois títulos em Florianópolis e Fortaleza mais um satélite na Venezuela, terminou o ano 280 posições acima.

Uma coisa é certa, para esse próximo ano o nível de torneios será challenger, bem diferente dos futures que ele disputava até esta temporada. E el dá a receita de como diferenciar o tipo de evento: "Torneios future é mais garoto sem experiência, promessas do tênis ou caras mais velhos com ranking baixo. Nos challengers a coisa muda, são caras melhores mais consistentes que sabem dosar mais o jogo e saber a melhorar hora pra te ganhar".

Fonte: Gallas Press
banner
banner