X

Ex-ATP, brasileiro André Silva passa a ser um dos empresários de Federer

Sexta, 20 de dezembro 2013 às 14:58:27 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Fabrizio Gallas - Um brasileiro cuidará da carreira de Roger Federer. Depois de 14 anos na ATP, André Silva deixará seus cargos como Relacionamento de Jogadores de Diretor do ATP Finals no fim deste mês em janeiro inicia trabalho com a Team8.

Foto: Gustavo Werneck / Nittenis

A Team8 é uma empresa criada pelo Tony Godsick, atual empresário do suíço e ex-IMG, que tem Roger Federer como principal cliente e o argentino Juan Martin Del Potro. O brasileiro André Silva vai ajudar Godsick a gerenciar a carreira dos dois atletas e a captar novos jogadores e eventos.

“Sem dúvida nenhuma estou entusiasmado PARA trabalhar com esses atletas é difícil não começar bem.”, vibrou Silva: “Vou ficar encarregado da divisão do tênis, dos atletas, de conseguir novos jogadores, buscar e criar eventos, venda de patrocínio para eventos. É uma companhia que está começando, Godsick que tem bastante experiência, é uma grande pessoa, que vai continuar tendo impacto bem grande no esporte, é uma oportunidade que eu e minha família estamos com bastante vontade de começar”, comemorou o brasileiro que se mudará de Ponte Vedra Beach, na Flórida, para Cleveland, onde Tony possui seu escritório.

André explica como foi o contato para trabalhar na empresa: “O Tony que me abordou, contou um pouco a história de como queria a companhia e queria uma pessoa ideal para conseguir com que a companhia crescesse e encontrasse seu lugar no mercado. É uma honra poder trabalhar com eles”.

André destaca filosofia da empresa que não terá, em um momento inicial, cargos definidos. Ele acompanhará o dono de 17 Grand Slams em algumas competições: “O nome da companhia é Team8 (TeamMate), é como se fala nos Estados Unidos, parceiros de equipe, todo mundo vai trabalhar com todo mundo. Hoje a empresa é de quatro pessoas, eu, Tony, Federer e Del Potro, claro que o Roger tem uma ligação de muito tempo com o Tony, mas todos estarão com todos e existe a possibilidade de eu estar com o Federer em algumas semanas e o Tony com o Del Potro. Todos buscando ajudar nossos clientes e projetos. O conceito é projeto de elite, não queremos ter 150 jogadores, mas sim os que achamos ser especiais. O Del Potro acreditamos ser o próximo jogador da geração que vai despontar e ser o número 1 e encaxaria bem com a companhia”.

Silva ressalta a imagem positiva de Federer mesmo em um ano não muito bom e lembra que ele é o segundo atleta mais bem pago do mundo. O desafio para 2014 é de manter a imagem do suíço em um atleta competitivo, na busca por grandes conquistas.

“O importante é que mesmo não esteja ganhando o mesmo número de títulos, Federer é o segundo atleta mais bem pago do mundo, fruto do próprio Federer e do trabalho de imagem que o Tony vem fazendo. Tomara que volte a ganhar esse ano, com o talento que ele tem, pode ganhar mais Grand Slams. O importante é trabalhar essa transição. O trabalho esse ano é mostrar que ele ainda aspira muito do tênis e confiamos muito”, disse Silva que aposta em um ano positivo para o outro cliente, o atual top 5 Del Potro, campeão do US Open de 2009: “Vai ser um ano legal e importante pra ele, tem toda chance de ganhar um Grand Slam. Acredito que vai ser um ano muito bom”.

André não sabe se virá ao Brasil ano que vem para acompanhar o Rio Open e o Brasil Open, mas destaca que o mercado brasileiro é um dos alvos da Team8: “Seria legal entrar no mercado brasileiro, ver como podemos ajudar, alguns eventos, tomara que alguns atletas despontem para que possamos ajudar, conhecemos o mercado brasileiro, sabemos que é importante. Como uma empresa nova vamos aprendendo com o dia-a-dia e moldar de uma maneira que funcione legal.”

Silva passou 14 anos trabalhando para a ATP e nas últimas duas temporadas, além de ser o Player Relashionship, era o diretor do ATP World Finals, torneio com os oito melhores do ano. A ATP ainda não elegeu um novo diretor para o evento de fim de ano, e segundo Silva, a transição vem sendo um pouco mais trabalhosa.

“Já havia tomado essa decisão de ir pra Team8 antes do Chris assumir. Ele é um grande amigo. Está sendo uma transição um pouco maior do que esperava, não só pelo que eu fazia, porque o Chris Kermode está entrando, então existe uma transição lá em cima maior. Foram 14 anos de muita alegria, tenho um carinho e amizade muito grande com o pessoal da ATP, aprendi bastante, mas preciso começar essa nova jornada.”
teninews.com.br
br.jooble.org