X

'Não encontramos a saída', lamenta Melo

Domingo, 10 de novembro 2013 às 14:35:19 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Fabrizio Gallas, em Londres - Depois de uma campanha impecável na primeira fase, acabou o sonho para a dupla do brasileiro Marcelo Melo e o croata Ivan Dodig. Os dois perderam na semifinal do ATP World Finals para os espanhóis David Marrero e Fernando Verdasco.

Leia Mais:
Melo e Dodi param na semi do Finals em Londres

Melo creditou o triunfo a boa exibição da dupla adversária que marcou 7/6 (12/10) 7/5: “Foi um jogo que eles erraram muito pouco. Nós tentamos de todas as formas achar uma saída, mas não conseguíamos. Eles são dois jogadores que pegam muito forte do fundo e não dominávamos como fazíamos nos outros jogos. Quando tínhamos uma pequenas chances eles vinham com bolas incríveis, Marrero fez bolas mirabolantes, eles aproveitaram as pequenas chances que tiveram. Tentamos todas as formas, mas eles foram superiores”, disse o mineiro número cinco do mundo que evitou citar frustração para a derrota mesmo tendo vencido todos os jogos anteriores na competição que fecha o ano.

“Praticamente nenhuma a frustração. Não podemos acostumar com os resultados com título em Xangai, semi de Paris e chegar na semi aqui e achar que não está tudo bem se perder, não tem como ver nenhum lado negativo. Viemos aqui, ganhamos todos os jogos e perdemos de uma das melhores duplas do mundo. Sabemos que especialmente no ATP Finals demos nosso máximo, tem duplas que vêm aqui duas vezes e perdem todos os jogo. Um pouco triste por ter perdido, mas é 1% diante dos 99% de felicidade pelo torneio e pelo ano que tivemos”.

Para 2014, Melo iniciará com Dodig em Doha, jogará a segunda semana com o austríaco Julian Knowle e seguirá com o croata para o Australian Open. A programação é em seguida jogar na Europa e muito provavelmente no Rio de Janeiro. É improvável que a parceria esteja no ATP 250 de São Paulo com Acapulco e Dubai na mesma semana, evento do porte 500.

O tenista detalhou o que vem evoluindo da parceria que, segundo o mineiro, está cada vez com maior laço de amizade: “Uma grande evolução desde Xangai foi como enfrentar um match tie-break, antes dali tinhamos perdido oito ou nove seguidos e depois ganhamos uns sete. E coisas pequenas que melhoramos entre nós, em ser mais sólidos em pontos importantes. Eu melhorei muito na devolução, devolvi excepcional todos os jogos aqui e nos últimos torneios. Ivan vem melhorando em como se movimentar na rede, o singlista às vezes precisa saber alguns movimentos da dupla, estamos evoluindo no que precisamos.”

“Viramos muito amigos nos últimos meses com a convivência nos torneios, ganhamos mais abertura para conversar e um apontar o que o outro errou etc. Ele é mais frio que eu, pra gente é muito bom, ajuda dentro de quadra. A gente entra pra jogar não só por jogar e também com a amizade, eu e Ivan temos algo a mais. Ele, por jogar simples, por minha culpa, coloca um a mais jogando duplas. Essa amizade que colocamos está sendo fundamental para a dupla.”

Após fecharam o ano com o sucesso deste, conquistando o 1º Masters, na China, Melo espera que para a próxima temporada voltar a Londres e ganhar o sonhado Grand Slam o qual bateu na trave em Wimbledon nesta temporada com o vice diante dos irmãos Bryan.

“Vamos renovar nossos objetivos que tínhamos para 2013. Queremos classificar pro ATP Finals, queremos ganhar mais um ou dois Masters 1000 e conquistar um Grand Slam, quem sabe Wimbledon, estaria 100% realizado com isso.”

Melo fará sua pré-temporada em Belo Horizonte com Daniel Melo e Dodig na Croácia.

Foto: Gustavo Werneck / Nittenis
banner
banner