X

Cuidados com o uso de anti-inflamatórios

Sábado, 27 de fevereiro 2010 às 08:00:00 AMT

Link Curto:

Gilbert Bang III
Por Dr. Gilbert Bang, membro da Society for Tennis Medicine and Science, ligada a ITF, ATP e WTA - Coluna desta semana do Dr. Gilbert Bang traz um estudo sobre o uso dos anti-inflamatórios mais usados no cotidiano. Leia!

Este estudo traz algumas considerações sobre os anti-inflamatórios não esteroidais (AINE) que são os mais conhecidos no uso rotineiro:

* O uso intermitente poderá reduzir os riscos associados;
* Sintomas dispépticos não tem relação direta com úlceras;
* Efeitos adversos gastrointestinais aumentam com a idade e comorbidades (presença de outras doenças);
* Erradicação do Helicobacter pylori apenas diminui minimamente a taxa de úlcera péptica;
* Uso de inibidores da bomba de prótons ou dose dupla de anti-histamínicos diminui a taxa de úlceras;
* Alguns AINE estão associados com risco aumentado do agravamento da insuficiência cardíaca congestiva;
* Aumenta a pressão arterial em 5 mm Hg;
* Inibidores COX-2 têm sido relacionados com o risco de infarto do miocárdio (o Celecoxib pode ser mais seguro do que outros);
* Inibidores COX-2 deve, ser evitado em pessoas com risco para eventos cardiovasculares;
* Sulindac e diclofenaco são associados com uma maior taxa de disfunção hepática subclínica;
* Toxicidade hepática podem ocorrer em pessoas com hepatite C ou insuficiência hepática subjacente;
* AINE deve ser evitado em pessoas com doença renal preexistente;
* Não está claro se a monitorização da função renal reduz a morbidade ou mortalidade;
* Em pessoas com infarto do miocárdio recente ou colocação de stent, o uso da aspirina deve ser continuado, antes e depois da cirurgia;
* Naqueles com risco de sangramento, os AINE podem ser suspensos antes da cirurgia (7-10 dias de aspirina e 2 dias para o ibuprofeno);
* A aspirina deve ser evitada em pessoas para quem os benefícios não superam os riscos;
* Em pessoas que tomar anticoagulantes, monitorar o INR e a profilaxia gastrintestinal são necessárias;
* Efeitos no sistema nervoso central são raros e ocorrem principalmente em pessoas idosas;
* Broncoespasmo tem sido associado principalmente naqueles com doença respiratória subjacente;
* AINE não são teratogênicos nos seres humanos, e baixas doses de aspirina é segura durante a gestação e lactação;
* Academia Americana de Pediatria considera o ibuprofeno, indometacina, naproxeno seguros em mulheres que amamentam;
* O uso de AINE próximo à data do parto está associado com trabalho de parto prolongado, sangramento, anemia e aumento do risco de hemorragia neonatal.
banner
banner