X

Retrospectiva Julho/Agosto – Federer se torna pai e GOAT. Bellucci vence ATP

Sábado, 26 de dezembro 2009 às 08:00:00 AMT

Link Curto:

Federer - Campeão Wimbledon 09 II

Por Vitor Souza Paula - O bimestre de julho e agosto foi muito intenso e marcado por fatos que entraram para a história do esporte mundial.

O suíço Roger Federer, um mês depois de vencer Roland Garros, faturou o hexa em Wimbledon e se tornou o maior vencedor de grand slams da história com 15 conquistas, fato que lhe rendeu o título de GOAT (Greatest Of All Time, sigla que em inglês significa ‘ O maior de todos os tempos’).

Para o Brasil, também foi um mês para se comemorar com o título nível ATP conquistado por Thomaz Bellucci, tirando o país de uma fila de quase cinco anos sem conquistas no circuito mundial.

Wimbledon começou sem muitas surpresas. Com a ausência de Rafael Nadal, a grande final esperada pelo público era entre Roger Federer e Andy Murray, que foram confirmando as expectativas até as semifinais, quando o britânico decepcionou a torcida local ao cair diante de Andy Roddick. O suíço, que se fosse campeão retornaria ao topo do ranking, confirmou favoritismo e bateu o alemão Tommy Haas na outra semi.

Federer e Roddick se enfrentaram então pela quarta vez em uma final de Grand Slam, terceira no All England Club. Em uma partida emocionante e cheia de lances fantásticos, o suíço venceu por 5/7 7/6 7/6 3/6 16/14 e se consagrou com seu sexto título em Wimbledon, 15º grand slam e, sob o olhar de Pete Sampras, ergueu o troféu do mais tradicional torneio do mundo. Com o título, ele recuperou o posto de número um do mundo, perdido em agosto do ano passado para Rafael Nadal.

Entre as mulheres, o título ficou com Serena Williams, que na decisão bateu sua irmã Venus por 7/6 (7/3) 6/2 para conquistar seu 11º título de Grand Slam e se tornar a mulher mais rica do tênis com mais de 25 milhões de dólares acumulados ao longo da carreira.

O destaque brasileiro no torneio foi Thiago Alves, que entrou na chave principal como lucky-loser, bateu na primeira rodada o experiente romeno Andrei Pavel e caiu na segunda fase após jogo duro diante do top 10 Gilles Simon.

Na Copa Davis, houve a definição dos quatro semifinalistas com os duelos das quartas-de-final do Grupo Mundial. No duelo mais emocionante, em Marbella, os espanhois contaram com um inspirado Juan Carlos Ferrero para derrotar a Alemanha por 3 a 2. Na maior zebra do ano, Israel conseguiu sua inédita vaga nas semis ao bater a forte Rússia, e nos outros confrontos, República Tcheca e Croácia contaram com o fator mando de quadra para passarem pelas favoritas Argentina e Estados Unidos, respectivamente.

No final do mês, o suíço Roger Federer surpreendeu o mundo ao anunciar o nascimento de suas filhas gêmeas, Myla Rose e Charlene Riva. O tenista não havia dito que seria pai de duas meninas e até então o que mais se especulava era o nascimento de um menino no meio de agosto. “Tenho notícias sensacionais para passar a vocês. Ontem à noite, em Zurique, na Suíça, Mirka e eu nos tornamos pais de gêmeas. Os nomes delas são Myla Rose e Charlene Riva e ambas estão com saúde e indo bem. Esse é o melhor dia de nossas vidas", celebrou Federer.

Agosto começou da melhor forma possível para o tênis brasileiro. Depois de conquistar o título do Challenger de Rimini (Itália), o paulista Thomaz Bellucci foi para Gstaad (Suíça) onde tentaria a sorte no qualifying do ATP 250 local, um pouco desacreditado pela má fase que vivia (havia despencado no ranking para baixo do top 130). Depois de passar do qualificatório, o brasileiro salvou match-points na primeira rodada, derrotou os favoritos Stanislas Wawrinka, Nicolas Kiefer e Igor Andreev na sequência e chegou à sua segunda final ATP contra o alemão Andreas Beck, que na outra semifinal havia derrotado o brasileiro Marcos Daniel. Jogando um ótimo tênis, Bellucci marcou 6/4 7/6 (7/2) sobre o rival e comemorou o maior título de sua carreira, que tirou o Brasil de um jejum de quase cinco anos sem conquistas de nível mundial.

Enquanto isso, no Brasil, alguns medalhões do tênis nacional voltaram a jogar bem: Ricardo Mello conquistou seu segundo challenger na temporada em Brasília (DF) enquanto Júlio Silva, que fez a melhor temporada de sua carreira, faturou o título em Belo Horizonte (MG).

Na US Open Series, o espanhol Rafael Nadal voltou a jogar depois da tendinite no joelho, mas não alcançou nenhuma final. Em Montreal, Andy Murray venceu o Masters 1000 local e em Cincinnati o campeão foi Roger Federer. Entre as mulheres, destaque para o retorno da belga Kim Clijsters ao circuito depois de passar dois anos e meio parada.

Confira todos os campeões de julho/agosto

Masculino:

Wimbledon: Roger Federer (SUI)
Newport: Rajeev Ram (EUA)
Bastad: Robin Soderling (SUE)
Stuttgart: Jeremy Chardy (FRA)
Indianapolis: Robby Ginepri (EUA)
Hamburgo: Nikolay Davydenko (RUS)
Gstaad: Thomaz Bellucci (BRA)
Umag: Nikolay Davydenko (RUS)
Los Angeles: Sam Querrey (EUA)
Washington: Juan Martin Del Potro (ARG)
Montreal: Andy Murray (GBR)
Cincinnati: Roger Federer (SUI)
New Haven: Fernando Verdasco (ESP)

Feminino:

Wimbledon: Serena Williams (EUA)
Budapeste: Agnes Szavay (HUN)
Bastad: Maria Sanchez (ESP)
Palermo: Flavia Pennetta (ITA)
Praga: Sybille Bammer (SUI)
Portoroz: Dinara Safina (RUS)
Bad Gastein: Andrea Petkovic (ALE)
Stanford: Marion Bártoli (FRA)
Istambul: Vera Dushevina (RUS)
Los Angeles: Flavia Pennetta (ITA)
Cincinnati: Jelena Jankovic (SER)
Toronto: Elena Dementieva (RUS)
New Haven: Caroline Wozniacki (DIN)
teninews.com.br
br.jooble.org