X

Retrospectiva Janeiro/Fevereiro – Nadal coroado na Austrália

Segunda, 21 de dezembro 2009 às 11:15:00 AMT

Link Curto:

Nadal - Melbourne 09 VI

Por Vitor Souza Paula - O Tênis News começa a mostrar, a partir de hoje, uma série de seis matérias especiais com uma retrospectiva com o que de melhor aconteceu no tênis em 2009.

E no primeiro dia começamos por relembrar o que de mais importante no primeiro bimestre do ano, que teve o título de Rafael Nadal no Aberto da Austrália e a primeira grande campanha de Thomaz Bellucci em um ATP, alcançando a final do Brasil Open.

O ano não começou da melhor forma para os principais tenistas do circuito, Roger Federer e Rafael Nadal. Os dois iniciaram a temporada no ATP 250 de Doha (Qatar) e não foram bem. Rafa, então número um do mundo, caiu nas quartas diante do francês Gael Monfils, enquanto Federer perdeu para o britânico Andy Murray nas semifinais. O escocês, por sua vez, conquistou o título do torneio ao derrotar Andy Roddick nas semifinais e se credenciou como grande favorito ao título do Aberto da Austrália.

Enquanto isso, em São Paulo, acontecia o Aberto local, maior challenger do país, que deu ao Brasil seu primeiro título no ano com o campineiro Ricardo Mello, que na final derrotou o chileno Paul Capdeville por 6/2 6/4 com João Feijão Souza atingindo a semifinal.

A semana seguinte, que já vivia o clima do Aberto da Austrália, foi dominada pelos argentinos. Em Sydney, no retorno de Lleyton Hewitt às quadras depois de passar quatro meses parados devido a uma lesão no quadril, o argentino David Nalbandian se sagrou campeão, enquanto em Auckland (Nova Zelândia) o caneco ficou com Juan Martin Del Potro.

No Aberto da Austrália, que teve início na semana seguinte, a primeira grande zebra veio logo na segunda rodada com a eliminação de Nalbandian diante do desconhecido taiwanês Yen-Hsun Lu. Outra grande surpresa aconteceu nas oitavas-de-final, quando o então favorito Andy Murray foi derrotado pelo espanhol Fernando Verdasco por 2/6 6/1 1/6 6/3 6/4. Nas quartas foi a vez do sérvio Novak Djokovic, que defendia o título, dizer adeus ao torneio ao abandonar duelo contra o americano Andy Roddick no quarto set.

As semifinais colocavam então de um lado da chave os espanhois Rafael Nadal e Fernando Verdasco, e do outro os velhos conhecidos Roger Federer e Andy Roddick. No primeiro duelo, o suíço passou em sets diretos com parciais de 6/2 7/5 7/5 e se garantiu na decisão do torneio onde buscaria o tetracampeonato. No outro confronto, Nadal, que não havia cedido sets no torneio até então, lutava para garantir sua primeira vaga em uma final de Major no piso rápido e fora da Europa. Ele conseguiu, mas não foi fácil. Verdasco vendeu cara a derrota e proporcionou um grande espetáculo de mais de cinco horas de duração (batendo o recorde de jogo mais longa da história do torneio) contra o número um do mundo, que venceu por 6/7 6/4 7/6 6/7 6/4.

Na esperada final entre Federer e Nadal, o suíço era apontado como favorito já estava mais descansado que o rival. Mas Rafa mostrou muita raça e, após nova batalha de cinco sets, saiu-se vencedor no duelo com 7/5 3/6 7/6 3/6 6/2. Na cerimônia de entrega de troféus, Federer chorou muito e elogiou o rival, que conquistou seu sexto título de Grand Slam, quinto batendo o rival na final.

A participação brasileira no torneio limitou-se à derrota de Thomaz Bellucci na primeira rodada diante do taiwanês Yen-Hsun Lu por 6/3 7/5 6/4, onde o paulista desperdiçou 12 break-points e encerrou sua temporada na Oceania.

No feminino, o título ficou com a americana Serena Williams, que na final atropelou a russa Dinara Safina por 6/0 6/3. Com a conquista de seu décimo Major, Serena reassumiu o topo do ranking feminino, que havia iniciado no ano nas mãos de Jelena Jankovic.

Em fevereiro, o fato mais marcante foi a primeira grande campanha de Thomaz Bellucci em um torneio nível ATP. Entrando como azarão no Brasil Open, o então número 84 do mundo derrubou na estreia o italiano Potito Starace, oitavo cabeça-de-chave, e o espanhol Juan Carlos Ferrero, ex-número um do mundo, nas quartas, e chegou à decisão do torneio, apoiado pelos brasileiros que lotavam a quadra central na Costa do Sauípe (BA). Jogando a final sob o olhar de Gustavo Kuerten diante do favorito espanhol Tommy Robredo, o natural do Tietê começou mal, se recuperou, e depois de lutar bastante acabou sucumbindo por 6/3 3/6 6/4.

Após a partida, Bellucci, emocionado, prometeu voltar à Bahia no ano que vem para tentar o título e deixou nos brasileiros a sensação de que poderia ainda dar muitas alegrias ao tênis nacional.

Alguns destaques do mês foram o francês Jo-Wilfried Tsonga, campeão dos ATPs 250 de Johanesburgo (África do Sul) e Marselha (França), Tommy Robredo, que além do Brasil Open venceu também o ATP 250 de Buenos Aires (Argentina), Andy Roddick, campeão do ATP 500 de Memphis (EUA) e Andy Murray, que conquistou o título do ATP 500 de Roterdã (Holanda) após bater o espanhol Rafael Nadal na final.

No tênis feminino, o destaque do mês foi a polêmica envolvendo o WTA de Dubai, que negou visto para a israelense Shahar Peer entrar no país e disputar o torneio (ao qual tinha direito por ranking) devido a problemas diplomáticos envolvendo os Emirados Árabes e Israel. Como punição, o torneio recebeu uma pesada multa de US$ 300 mil e ainda sofreu o boicote de vários tenistas que protestaram a favor de Peer, como Roger Federer e Rafael Nadal, que se recusaram a jogar o ATP 500 local. Melhor para o sérvio Novak Djokovic, que conquistou seu primeiro título da temporada na cidade árabe após bater o espanhol David Ferrer na final.

Confira todos os campeões de Janeiro/Fevereiro:

Masculino

Brisbane: Radek Stepanek (CZE)
Chennai: Marin Cilic (CRO)
Doha: Andy Murray (GBR)
Sydney: David Nalbandian (ARG)
Auckland: Juan Martin Del Potro (ARG)
Australian Open: Rafael Nadal (ESP)
Viña del Mal: Fernando Gonzalez (CHI)
Johanesburgo: Jo-Wilfried Tsonga (FRA)
Zagreb: Marin Cilic (CRO)
Costa do Sauípe: Tommy Robredo (ESP)
Roterdã: Andy Murray (GBR)
San Jose: Radek Stepanek (CZE)
Marselha: Jo-Wilfried Tsonga (FRA)
Buenos Aires: Tommy Robredo (ESP)
Memphis: Andy Roddick (EUA)
Acapulco: Nicolas Almagro (ESP)
Dubai: Novak Djokovic (SER)
Delray Beach: Mardy Fish (EUA)

Feminino

Brisbane: Victoria Azarenka (BLR)
Auckland: Elena Dementieva (RUS)
Sydney: Elena Dementieva (RUS)
Hobart: Kveta Pvitova (CZE)
Aberto da Austrália: Serena Williams (EUA)
Paris: Amelie Mauresmo (FRA)
Pattaya City: Vera Zvonareva (RUS)
Dubai: Venus Williams (EUA)
Memphis: Victoria Azarenka (BLR)
Bogotá: Maria Jose Martinez Sanchez
Acapulco: Venus Williams (EUA)
teninews.com.br
br.jooble.org