X

Marcos Daniel e Flavio Saretta fazem final e brigam pelo Nº 1 do Brasil

Sábado, 12 de novembro 2005 às 17:08:56 AMT

Link Curto:

Marcos Daniel III
A briga pelo número um do Brasil continua. Desta vez ela tem data para ser decidida: neste domingo. Marcos Daniel e Flavio Saretta farão a final do Challenger de Guayaquil e quem vencer será o novo número um do Brasil no ranking ATP.


Daniel, atual número 113 do mundo, vem fazendo uma campanha impecável no Equador. Neste sábado ele teve sorte e precisou disputar apenas sete games diante do peruano Luis Horna, terceiro cebaça-de-chave do torneio. Daniel perdia o primeiro set por 3/4 quando viu o adversário se retirar.

Em quatro partidas disputadas ele passou por Juan Gomez (EQU), Juan Martin Del Potro (ARG), Julio Silva (BRA) antes de passar por Horna. Daniel não perdeu sequer um set.

Com a chagada na final ele soma 42 pontos e descarta 5 com seu 18º melhor resultado da temporada, chegando aos 420 pontos, ficando muito próximo do Top 100. Caso conquiste o título neste domingo, além de ratificar o posto de número um do país, ultrapassando Ricardo Mello ele assume um lugar, pela primeira vez na carreira, entre os 100 melhores jogadores do mundo.

Daniel buscará seu terceiro título de Challengers em 2005. Foram duas conquistas em Bogotá e mais finais em Sevilha e Quito. Para levantar o caneco el precisa passar pelo por Flávio Saretta, número 114 do mundo. Diferentemente do gaúcho Daniel, Saretta sofreu para conseguir a vaga na decisão ao bater o chileno Adrian Gracia por 7/5 3/6 7/6 (7/5).

Neste domingo, o vencedor da partida será o novo número um do país. Caso Daniel conquista o triunfo deve assumir também um lugar entre os 10 melhores tenistas do mundo. Ele possui 420 pontos com as semi no Equador e marcaria mais 18, chegando aos 438. Saretta chegaria aos 427 com o título e sua posição entre os 100 melhores seria mais difícil.

Ambos já se enfrentaram cinco vezes no circuito mundial. Saretta venceu os quatro últimos, sendo a última partida na primeira rodada do Brasil Open de 2003 por 6/4 6/3.
banner
banner