X

Eslováquia x Argentina: duelo da catimba

Domingo, 18 de setembro 2005 às 20:00:00 AMT

Link Curto:

Argentina Davis II
Eslováquia buscaprimeira vez vaga na decisão da Copa Davis, em 105 anos de história da competição. Os argentinos querem repetir o feito de 1981, quando chegarão na decisão, mas perderam para os americanos. As duas equipes prometem um duelo muito parelho e de muita catimba.


O confronto será disputado entre os dias 23 e 25 de setembro na capital eslovaca, Bratislávia. O piso escolhido foi o que está dando muita confusão e contestação por parte dos argentinos. A superfície será um piso duro indoor (coberto), num estádio com capacidade para 4 mil pessoas.

Desde a escolha do piso para o confronto a Associação Argentina de Tênis (AAT) vem reclamando do piso, muito baseado na referência que os espanhóis tiveram em confronto com a mesma Eslováquia.

"Conhecendo que a Espanha reclamou das quadras em seus jogos com a Eslováquia, nos preocupa com a mesma situação quando jogaremos a semifinal em Bratislávia." disse o presidente da AAT, Enrique Morea.

A regra da Copa Davis consta no artigo 36 que a superfície deve ser semelhante a usada em torneios Grand Slam e no mínimo em três torneios do circuito profissional masculino e o piso do Sibamac Arena National Tennis Centre, em Bratislávia, estava fora desses padrões e considerado rápido demais.

Para chegar as semifinais, o time eslovaco teve de superar a Holanda, também em casa por 4 a 1. Já a Argentina surpreendeu os australianos na grama de Sydney e fez 4 a 1 com grande atuação de David Nalbandian que venceu duas em simples e uma em duplas.

Teremos duelos bem duros e capazes de chegarem a cinco sets. A equipe da casa conta com o tenista principal Dominik Hrbaty, atual 19º colocado do ranking de entradas, e especialista em quadras rápidas. Deverá jogar simples também Karol Beck, número 50. Outros dois jogadores do time são Michal Mertinak e o veterano Karol Kucera. O capitão é Miroslav Mecir

Pelo lado argentino, Guillermo Coria, David Nalbandian, Mariano Puerta e Gaston Gaudio — números 8, 9 , 10 e 11 do mundo respectivamente, formam o forte time sul-americano. É difícil fazer uma prévia de quem irá jogar. David Nalbandian e Guillermo Coria são os mais cotados por terem feito boas campanhas no US Open — chegaram às quartas —, Gaudio e Puerta correm por fora. Alberto Mancini comandará o esquadrão.

Este será o segundo confronto entre os dois times. No único confronto, realizado em 1998, os eslovacos perdiam por 2 a 1, mas conseguiram grande virada e marcaram 3 a 2 no saibro de Buenos Aires. Hrbaty fez o ponto decisivo na ocasião.

Leia Mais:Croácia x Rússia: a juventude encara a experiência
banner
banner