X

Djokovic cita questões políticas para ser barrado para o US Open

Quarta, 29 de junho 2022 às 08:24:24 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Em entrevista ao Tennis Majors, Novak Djokovic falou mais abertamente sobre ser barrado pelo governo americano e não poder jogar o US Open. O sérvio também reiterou que estava do lado certo no caso do Australian Open.



Leia Mais:

Sérvio faz apelo ao torneio

Sandgren critica torneio por barrar Djokovic

Djokovic não terá isenção e será barrado em Nova York

"Neste momento, quem não está vacinado não pode entrar nos Estados Unidos. Ouvi dizer que algumas pessoas fugiram e entraram, pessoas que não são 'famosas', mas eu nem pensaria em ir lá se eles não são permitidos. Algumas pessoas pensam que eu cometi esse erro na Austrália, mas foi exatamente o contrário. Na verdade, eu tive uma isenção médica, etc., mas não quero falar sobre isso novamente. Uma coisa é: se me falarem que não posso ir, eu não vou. Eu nunca me colocaria nessa situação: mesmo que conseguisse acessar, eles me veriam jogando na TV e iriam me deter imediatamente!" , afirma um Novak que também revelou um apoio inesperado em seu argumento: Tennys Sandgren, um dos poucos jogadores não vacinados do circuito que, estando em casa, poderá disputar o torneio de Nova York, em agosto.

"Falando sério, esses dias eu pude falar com Tennys Sandgren. Eu queria agradecê-lo pelo apoio público que ele me deu com toda essa questão. O que ele disse faz todo o sentido no mundo: se jogadores não vacinados não forem permitidos para jogar o US Open, esse deveria ser o caso de todos. Não vejo nenhuma lógica científica no fato de Tennys poder jogar porque ele é cidadão americano e eu não. Se eu tivesse um passaporte americano ou um green card eu poderia jogar. Talvez haja uma lógica política por trás de tudo isso, mas eu prefiro não entrar nisso, você pode entender o porquê", disse Nole.

A ausência do US Open custará mais 1.200 pontos no ranking do sérvio que já perdeu 2000 do Australian Open e perderá mais 2000 de Wimbledon que não oferecerá pontuação por conta do boicote dado aos russos e bielorrussos pela guerra e reação da ATP.

banner
banner