X

Medvedev: 'Posso ganhar grandes torneios no saibro'

Sábado, 28 de maio 2022 às 14:37:44 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O tenista russo Daniil Medvedev, número dois do mundo, comemorou sua vaga para as oitavas de final de Roland Garros após passar pelo sérvio Miomir Kecmanovic por 6/2 6/4 6/2 neste sábado.



Leia Mais:

Medvedev atropela e vai embalado às oitavas

O tenista chega pela primeira vez segunda semana sem perder nenhum set: "É difícil comparar meu nível de jogo com o ano passado, mas eu diria que esta partida foi a melhor da minha carreira no saibro. Nunca pensei que poderia vencer Miomir tão claramente nesta superfície, sinto que tudo o que já deu certo, saquei muito bem, devolvi todos os saques dele e dificultei muito as coisas para ele", assegurou.

O russo comemorou o nível na superfície que menos gosta: "Acho difícil jogar melhor do que joguei hoje, a única questão é se eu aguentaria fisicamente uma dura batalha de quatro ou cinco sets. Não sinto dor e acho que estou 100%. Consegui chegar às oitavas de final e estou convencido de que posso ganhar grandes títulos nesta superfície. Sei que sempre haverá um fator surpresa porque historicamente, é difícil para mim vencer jogos em que não jogo bem porque não consigo encontrar soluções, mas vendo como joguei hoje, acho que posso ter boas opções. Estou um pouco surpreso com o meu nível de jogo hoje, só precisamos continuar nessa linha e ver se estou fisicamente pronto".

Medvedev comentou sobre suas três semanas no topo do ranking e busca pelo retorno, o que pode acontecer após Roland Garros ou Wimbledon já que Novak Djokovic descarta os dois mil do troféu da Inglaterra: "Claro que foi difícil perder essa posição tão cedo, fiquei lá apenas três semanas e a partida contra Monfils não foi boa da minha parte. Não sei o que vai acontecer com a questão de Wimbledon, mas quero voltar ao topo, é uma grande motivação para mim e não vejo isso como algo que possa me pressionar. Realmente, quando perdi o número 1, vi que o tinha ao mesmo tempo que Rafter e Moyà , que são verdadeiras lendas deste esporte para mim. Ninguém pode tirar de mim ter sido o melhor do planeta, mas quero voltar a essa posição".

banner
banner