X

Abatido por derrota, Thiem segue esperançoso: 'Voltarei, mas vai demorar'

Domingo, 22 de maio 2022 às 09:56:37 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O austríaco Dominic Thiem, ex-top 3 e atual 194º, segue seu calvário em busca de retomar as vitórias no circuito profissional. Logo após ser derrotado pelo boliviano Hugo Dellien na estreia em Roland Garros, Thiem não escondeu a tristeza do momento.



Leia mais

Thiem cai na estreia em Roland Garros e chega à 7ª derrota consecutiva

Bia Maia estreia com vitória em Roland Garros, a 1ª de sua carreira

"Não foi um bom jogo, mas as coisas são assim. Ainda levará tempo para que eu alcance o nível dos demais. Eu não cheguei lá ainda. Tenho trabalhado muito, mas ainda não é suficiente, tenho que aceitar. Têm sido derrotas duras, semana após semana, mas continuo esperando o inesperado acontecer e que, em uma partida, tudo virá. É doloroso e decepcionante, mas temos que continuar", comentou ele que chegou a sua 7ª derrota no ano, 11ª consecutiva.

O austríaco venceu sua última partida em maio de 2021, na estreia do Masters de Roma, e desde então, sofreu com uma lesão no punho, acumulou quatro derrotas e passou metade da temporada passada e os três meses iniciais desta, se recuperando da lesão. Questionado se ainda enfrenta dores, Thiem negou.

"Não tenho dores físicas. Eu também não tenho problemas mentais com meu forehand. Não é que eu esteja com medo, não mesmo. O problema é que, nos treinos, a direita funciona muito bem, mas nos jogos, a sensação é totalmente diferente. Em um Slam obviamente você fica mais nervoso e isso se reflete no meu forehand. O que aconteceu é que cometo muitos erros", analisou.

O pupilo de Nicolas Massú tem bastante claro as deficiências táticas que o têm levado a tantas derrotas: "Ainda não tenho força suficiente nos meus golpes e não estou falando apenas do forehand. Ainda tenho uma porcentagem de aproveitamento muito baixa no meu primeiro saque. Meu primeiro saque não causa nenhum dano (Ao adversários). O backhand é bom, mas não corre tão rápido quanto deveria. Então eu tomo decisões estúpidas durante as trocas. Faço dropshots ou bolas vencedoras para a linha na hora errada. Há momentos sob pressão que eu não jogo bem ou cometo quatro ou cinco erros seguidos com meu forehand - o que me faz pensar: 'que diabos está acontecendo comigo?'. Eu quero colocar a bola dentro, mas não funciona. Vai demorar até que tudo esteja bem novamente".

Dominic Thiem segue confiando em seu trabalho, prega paciência e trabalho: "Voltarei, mas vai demorar. Vou trabalhar duro todas as semanas e todos os torneios. Acho que vou levar mais alguns meses até que eu consiga vencer os melhores".

O plano agora pode ser voltar ao circuito Challenger para tentar vitórias que lhe deem confiança: "Estou pensando em jogar torneios Challenger novamente. Talvez um ou dois torneios. Claro que uma vitória seria ótimo para mim, porque nos jogos que fiz agora, estive muito longe da vitória".

banner
banner