X

Stich diz sentir falta da autenticidade dos tenistas no circuito

Terça, 30 de novembro 2021 às 11:10:24 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O ex-tenista alemão Michael Stich concedeu uma entrevista ao Tennis Magazin e disse sentir falta da autenticidade dos jogadores atuais no tênis citando Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic como exemplos dos pilares atuais.



"Quando eu era criança, eu me lembro do tênis como um esporte de elite, embora ser sócio de um clube fosse muito especial. Não tínhamos dinheiro para comprar a roupa de tênis perfeita, mas todos gostávamos da bandana de John McEnroe ou das pulseiras de Bjorn Borg, essas coisinhas. Nós, crianças, nem tínhamos raquete, eram muito caras, trocávamos entre nós", disse Stich que foi campeão de Wimbledon em 1991.

“Borg foi o primeiro pop star, ele foi muito mais que um atleta, se as redes sociais existissem ele teria milhões de seguidores. Sua forma de atuar despertou o interesse da mídia e do público. Na Alemanha, acho que esse papel pertence a Michael Westphal, antes mesmo de Boris Becker. Na minha casa nunca pensamos que eu poderia ganhar a vida com tênis, que poderia ser a minha profissão, até que veio o boom com esses jogadores."

“Naquele ano já tinha chegado às semifinais em Roland Garros, então vim para Wimbledon com a sétima posição mundial. Não era candidato ao título, mas adorava a grama, sabia que podia jogar bem ali. Lembro que foi o Wimbledon mais chuvoso da história, comecei minha primeira partida na segunda-feira e terminei na quinta. Aquela mesma chuva me ajudou na segunda rodada, quando fiquei contra a parede contra Volkov, por 5 a 3 no quinto set. Ele parou e naquele momento algo mudou, a faísca acendeu e funcionou”.

“Wimbledon é a cereja do bolo, o último passo para saber que você não está apenas lá em cima, mas que é de classe mundial porque ganhou o torneio mais importante do mundo. E então, bem, ele também acrescenta o fato de vencer aquela semana Courier, campeão semanas atrás em Paris, Edberg, vencedor de Wimbledon, e Becker na final, também vencedor de Wimbledon. Todos eles ocupam o 1º lugar no ranking. Pensei comigo mesmo: você não pode fazer melhor." Esse foi o ponto de viragem para a mídia começar a me notar. "

O ex-tenista criticou o tênis de hoje: “Pessoalmente, hoje sinto falta da autenticidade dos jogadores em quadra. Aquilo que define seu caráter, seus sentimentos e suas reações reais. Lembro-me de uma cena em que Marcos Baghdatis perdeu na primeira rodada do Aberto da Austrália e não houve notícia de sua partida, mas as quatro raquetes que quebrou no banco estavam no noticiário. Isso reflete que o torcedor não quer apenas saber a atuação, os recordes ou quem está em primeiro lugar no mundo, o torcedor quer ver as emoções. Com Federer, Nadal e Djokovic, às vezes sinto falta disso. "

banner
banner