X

Por dinheiro, tenista boliviano vira guarda de trânsito na Espanha

Domingo, 24 de maio 2020 às 20:23:56 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Tenista boliviano número 1202 do mundo, Luis Diego Chavez está trabalhando desde semana passada como guarda de trânsito em Bilbao, na Espanha, onde está radicado. Assim ele consegue verba financeira enquanto circuito está parado pela pandemia.



“Como o mundo do tênis está parado, não podemos ganhar dinheiro, então tinha que buscar outras opções para conseguir recursos, no meu caso surgiu esse trabalho na semana passada", disse ao jornal La Razón o jogador de 24 anos que compete desde 2012 no tênis.

"Eu vigio carros, indico às pessooas para que se orientem bem e sigam ordenadamente, é preciso evitar que as pessoas se aglomerem".

"Sou como um guarda municipal, aqui se chama guarda de trânsito. Só trabalho aos sábados e domingos de 14h até 22h. No trabalho há de tudo, a maioria das pessoas obedece as instruções, mas há alguns que não respeitam, que discutem, é uma minoria.  Não tenho data limite para seguir com isso, será até normalizar tudo, creio que um tempo longo. Mas por essa parte está bem porque ganho um pouco mais".

 

 

Chavez começou a participar de torneios aos sete anos em Coachabamba e aos 12 se radicou na Espanha com seus pais e irmãos. Durante dois meses do confinamento fez trabalho físico em casa: "Foi um primeiro mês duro, muita incerteza, não sabíamos o que ia acontecer, mas agora posso sair um pouco e no meu caso treinar. Graças a Deus tenho um bom espaço para fazer exercício ao lado de minha casa", disse Chavez que pode praticar desde a semana passada quando começou a flexibilização.

Chavezvem ganhando dinheiro também como professor em San Sebastían dando aulas para crianças de 10 até jovens de 18 anos. Ele fez parte do time da Copa Davis em 2018 contra Peru e Porto Rico. O jogador que faturou pouco mais de US$ 12 mil na carreira sonha ser top 200 do mundo. 

teninews.com.br
br.jooble.org