X

Becker diz que o melhor para o tênis é que os jovens superem Big 3 no auge

Quinta-feira, 21-05-2020 09:07

Link Curto:

Tênis Profissional

O alemão ex-número 1 do mundo, Boris Becker, concedeu uma entrevista ao site do prêmio Laureus, o Oscar do esporte, e falou de como vê a retomada do circuito profissional de tênis caso a crise sanitária da COVID-19 impeça a retomada este ano.



"Se for, talvez em 2021 haja o avanço dos mais jovens, porque eles terão um ano mais experiência e os jogadores mais velhos terão um ano a mais", analisou. “Os três grandes [Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic] venceram tudo diversas vezes. Eu acho que é para a geração mais jovem pisar no acelerador. O melhor dos demais nos últimos dois anos foi Dominic Thiem. Ele fez três finais de Grand Slam e jogou lindamente contra o Novak, perdendo em cinco sets em Melbourne [Australian Open 2020]", pontuou.
O alemão revelou algumas de suas predileções: “Gosto muito do [grego] Stefanos Tsitsipas, da maneira como ele se apresenta dentro e fora da quadra, além da maneira como joga o tênis. Do ponto de vista alemão, eu gosto muito de [Alexander] Sascha Zverev, você sabe que ele estava na semifinal em Melbourne e ele ainda tem apenas 22 anos, então ele tem uma longa carreira pela frente. Existem outros jogadores mais jovens que são fascinantes", pontuou.
“Gostaria de ver os caras do Big 3 ainda no seu melhor e sendo derrotados. Não quero que a geração jovem assuma o controle quando eles já não jogarem mais ou forem velhos demais ”, opinou Becker. “Quero ver uma final entre um cara de 22 e 33 anos. Essa seria a melhor coisa no tênis. Então, pessoal, subam a ladeira”, aconselhou.
Ainda na conversa, Becker mantém sua confiança no que ainda poderá fazer o escocês Andy Murray: "Acho que Murray se beneficiará [da parada do circuito] porque ele ainda não está em boa forma após a cirurgia no quadril e o longo intervalo é realmente bom para sua recuperação, então ele não está perdendo terreno".

teninews.com.br
br.jooble.org