X

Rybakina segue embalada, bate Martic e faz 4ª final da temporada em Dubai

Sexta, 21 de fevereiro 2020 às 12:40:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Aos 20 anos, a cazaque Elena Rybakina, 19ª da WTA, está vivendo uma temporada de sonho e embalada na chave do WTA Premier de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, bateu a croata Petra Martic, 15ª, e se garantiu na grande final, sua quarta na temporada.



Vindo de uma temporada sólida em 2019, quando ganhou 139 posições no ranking da WTA e se consolidou com um dos destaques da temporada, Rybakina tem brilhado no circuito feminino e nesta sexta-feira precisou de 2h14 para fechar o placar em 7/6 (4) 7/6 (2) tendo convertido seis aces contra dois da croata, que venceu 60% dos pontos jogados com seu primeiro serviço contra 64% de aproveitamento da cazaque, que cometeu as quatro duplas-faltas da partida.

A cazaque entrou em quadra com um histórico de bater favoritas, pois abriu a campanha superando a campeã do Australian Open, a norte-americana Sofia Kenin, e nas quartas de final teve uma boa vitória sobre a cabe de chave dois, a tcheca Karolina Pliskova. Assim, abriu a partida trocando quebras nos três primeiros game se ficou em desvantagem até o décimo game, onde salvou setpoint, quebrou o saque da croata e levou a disputa para o tiebreak. Nele, a cazaque abriu 6/2 e administrou a vantagem.

O segundo set voltou a começar com Martic mais centrada. A croata abriu 3/0 com quebra no segundo game, mas viu Rybakina, tomada de confiança não tremer, devolver a quebra no sétimo game e levar a partida para um novo tiebreak, no qual voltou a ser soberana e sólida.

Na grande final, Rybakina, que tem no ano o título do WTA de Hobart, na Austrália, espera pela vencedora da partida entre a norte-americana Jannifer Brady e a romena Simona Halep, campeã do torneio em 2015.

Esta será a quarta final da tenista na temporada. Rybakina abriu o ano com o vice-campeonato no WTA de  Shenzhen;, na China, foi campeã em Hobart, e vice na semana passada no WTA Premier de São Petersbugo. Até o momento, é a tenista entre homens e mulheres que mais finais jogou.