X

Wild protagoniza vitória histórica em jogo mais longo do Rio Open

Segunda, 17 de fevereiro 2020 às 23:04:04 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Marden Diller – Primeiro brasileiro a estrear na chave principal do Rio Open 2020, o paranaense Thiago Wild protagonizou uma grande partida na noite desta segunda-feira nas quadras do Jockey Clube Brasileiro, no Rio de Janeiro.



Atual 206 do ranking, o paranaense teve em seu caminho o igualmente jovem espanhol Alejandro Davidovich Fokina, 90º colocado de 20 anos de idade, precisando batalhar em quadra para buscar a virada e fechar a partida por 5/7 7/6(3) 7/5, em 3h49.

Mais longa partida da história do Rio Open, que superou o duelo entre Jaume Munar e Cameron Norrie, na edição 2019, que teve 3h19 de duração, a primeira rodada da noite desta segunda-feira foi repleta de tensão, desentendimentos de Fokina com o público, desentendimentos entre os jogadores e um verdadeiro clima de Copa Davis na quadra Guga Kuerten.

O triunfo foi o segundo da carreira de Wild no circuito ATP, mas o primeiro em um torneio da série 500, o que configura como a vitória mais importante de sua carreira, ainda que seja já sua sexta vitória diante de um tenista do top 100, mas a primeira no circuito ATP.

Garantido na segunda rodada, o brasileiro agora tem em seu caminho o vencedor do embate entre o argentino Juan Ignacio Londero e o croata Borna Coric, quinto principal favorito ao título.

Wild saiu na frente, anotando uma quebra já no segundo game da primeira parcial. O espanhol chegou a devolver a quebra, empatando em 2/2, mas não conseguiu manter a igualdade e acabou sendo quebrado novamente. Com a vantagem em mãos, Wild manteve o controle da partida até sacar para fechar o primeiro set em 5/4, quando foi novamente quebrado. Fokina voltou a ter uma quebra fechando a parcial em 7/5.

Com uma parcial atrás, Wild voltou a buscar o controle da partida, conseguindo converter a quebra no sétimo game do segundo set. Novamente com 5/4 e saque para fechar a parcial, o brasileiro acabou quebrado e se viu em maus lençóis, precisando salvar três match-points para forçar o tie-break.

Foi neste momento em que o jogo pegou fogo. Com Wild saindo na liderança do tie-break, Fokina começou a se desentender com o público, causando diversas interrupções na partida. Quando o brasileiro chegou ao set-point com 6-2, Fokina sacou por baixo enquanto discutia com um torcedor e o brasileiro não estava em posição de receber o saque, gerando uma discussão acalorada entre os dois. O árbitro, que falhou em controlar a situação, não reverteu o ponto, mas o brasileiro conseguiu controlar a situação e fechar o segundo set.

Com a definição indo para o terceiro, Wild rapidamente abriu 3/0 no marcador, mas sua vida estava longe de ficar tranquila. Em um momento de deslize mental, perdeu quatro games em seguida e esteve novamente perto da derrota. Mais uma vez, o brasileiro buscou a quebra, igualou a partida. A partida seguiu equilibrada até o 12º game, quando o brasileiro arrancou a quebra decisiva e fechou em 7/5.