X

Top Spin - A iminente aposentadoria de Sharapova

Terça, 21 de janeiro 2020 às 20:56:35 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Gustavo Loio - Em sua ótima autobiografia, Maria Sharapova fez várias revelações. Uma delas era que a russa planejava se aposentar das quadras na época em que foi flagrada no exame antidoping, em 2016. 



Veja mais posts de Gustavo Loio

 

Pois nesta terça-feira, no Aberto da Austrália, ao perder a terceira estreia seguida em um Grand Slam, fato inédito em sua trajetória, a ex-número 1 do mundo disse que não sabe se estará de volta ao torneio em 2021.

Pelo andar da carruagem, é provável que esta seja a última temporada de Maria como profissional. Com a enorme queda no ranking, a russa, atual número 145 do ranking, ficará perto das 350 melhores do planeta. Isso significa dizer que Sharapova dependerá de convites, como o recebido em Melbourne, para disputar os grandes torneios.

Resta saber por mais quanto tempo a campeã do Aberto da Austrália de 2008 vai aguentar jogar nessas condições, à mercê da generosidade dos diretores de torneio.

É claro que Maria, de 32 anos e dona de cinco títulos de Grand Slams, mantém o estilo agressivo em quadra que norteou sua brilhante carreira. Mas a regularidade com que acerta seus winners não é mais a mesma. Fato esse que, certamente, aumenta suas frustrações em quadra.

Muito mais que sua potente direita, seu melhor golpe, ou os gritos por vezes exagerados, o maior legado que Sharapova deixará quando se aposentar é o fato de lutar até o fim. Desde a histórica conquista de Wimbledon, aos 17 anos, em 2004, quando surpreendeu ninguém menos do que a americana Serena Williams na decisão, a russa mostrou uma garra incomum. Qualidade essa que também a ajudou a superar algumas graves lesões. E a cativar fãs ao redor do mundo.

A provável aposentadoria da russa reforça a ideia de que teremos em breve novas campeãs de Grand Slam. A dinamarquesa Caroline Wozniacki já anunciara que vai se retirar quando se despedir de Melbourne. Aos 38 anos, Serena Williams, pra mim a maior da história, é outra que, infelizmente, não deve prolongar por mais temporadas a carreira. Principalmente se ultrapassar os 24 Slams da australiana Margaret Court, o que deve acontecer em 2020.

No caso de Sharapova, seus fãs devem desfrutar de cada momento dos torneios que estão por vir. Até porque, ao que parece, o aposentadoria está próxima.

 

Sobre Gustavo Loio:

Jornalista formado em 1999 e pós-graduado em Assessoria de Comunicação, já trabalhou com Gustavo Kuerten. E, também, nas redações da Infoglobo (O Globo, Extra e Época), do Diário Lance! e do Jornal O Dia, além do site oficial do Pan de 2007, no Rio.