X

Jornalista leva Anisimova às lagrimas ao associar derrota com morte de seu pai

Terça, 21 de janeiro 2020 às 11:43:34 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A norte-americana Amanda Anismova, 24ª da WTA, chorou em entrevista coletiva concedida em Melbourne, na Austrália, após ser eliminada na estreia pela cazaque Zarina Diyas. Aos 19 anos, a tenista luta para superar a perda precoce do pai.



Em seu primeiro Grand Slam sem a presença do pai e treinador Konstantin Anisimov, a tenista norte-americana teve muitas dificuldades e acabou derrotada em 6/3 4/6 6/3 por Diyas tendo cometido a impressionante marca de 62 erros não-forçados. 

Este era seu primeiro torneio do Grand Slam desde que chegou à semifinal de Roland Garros 2019 e consolidou-se como um dos principais nomes da nova geração da WTA. Em agosto, a tenista precisou desistir do US Open com a morte repentina de seu pai, aos 52 anos, de um ataque fulminante do coração. 

Em entrevista recente ao New York Times, Anisimova chorou muito ao ser convidada, se quisesse, a compartilhar algo sobre o pai. "Esta é provavelmente a coisa mais difícil que me aconteceu e pela qual passei, e eu não falo sobre isso com ninguém. A única coisa que tem me ajudado é seguir apenas jogando tênis e estar dentro de quadra. É isto que me faz feliz e eu sei que o faria feliz, então é assim que as coisas são", declarou.

Porém, hoje em Melbourne, segundo relato do experiente jornalista de tênis Bill Simons, um jornalista australiano contextualizou a respeito do falecimento do pai e questionou Anisimova: "Você se sente instável?" e a tenista questionou: "Nós realmente precisamos falar sobre isso tão rapidamente após o jogo?" e começou a chorar.