X

Nadal afasta qualquer pensamento em recorde de Grand Slams

Terça, 21 de janeiro 2020 às 05:44:31 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Após conquistar uma vitória maiúscula em sua estreia no Australian Open 2020, o espanhol Rafael Nadal compareceu à coletiva de imprensa para conversar sobre diversos assuntos, dentre eles garantir que sequer pensa em quebrar o recorde de Slams de Federer.



“Não entendo o tênis de outra forma que não seja pensar apenas na partida seguinte. Creio que qualquer outra coisa seria arrogante, pois todos os dias que entramos em quadra podemos perder. No momento, estou pensando no treinamento de amanhã e em fazer tudo certo para vencer Sousa ou Delbonis na próxima rodada. Tenho que me preocupar apenas em apresentar meu nível mais alto e assim me permitir ser competitivo”, garantiu o espanhol.

“Sou muito satisfeito com minha carreira esportiva pois dei tudo em quadra sempre, independentemente dos Grand Slams que venci ou que perdi. Apenas quero seguir desfrutando do esporte, se venço o 20º ótimo, se vier o 21º ainda melhor, mas isso não vai mudar nada. Não sou mais feliz depois de vencer o US Open do ano passado que antes. O que me faz feliz é pôr todo meu esforço em seguir sendo um bom jogador”, declarou.

Apesar da grande forma que demonstrou em sua primeira partida, o espanhol ressaltou o cansaço mental e físico ao qual foi exposto durante a ATP Cup. “Foi um início de temporada diferente do habitual. A ATP Cup me deu muito ritmo e me permitiu competir com intensidade desde o início, mas foi um pouco extensa e dura mentalmente. Ao chegar aqui, tivemos que baixar um pouquinho a intensidade e pouco a pouco ir recuperando para chegar em plena forma”, comentou.

Por fim, Nadal avaliou os motivos pelos quais apenas conquistou um título no Slam australiano, ainda que tenha disputado cinco decisões. “A verdade é que perdi duas finais em cinco sets e foi muito dolorido me lesionar na decisão contra Wawrinka, um rival contra quem tinha um registro de 14-0 a meu favor. Tive que lidar com problemas de lesões em outras edições, mas não sei. Talvez as condições de Nova York beneficiem mais meu jogo que as daqui, é a única razão que consigo encontrar”, concluiu.