X

Retrospectiva: Após momento ruim, Nadal ergue o 18º Slam

Sábado, 14 de dezembro 2019 às 16:25:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Ariane Ferreira - Os meses de maio e junho foram cruciais para que o espanhol Rafael Nadal, mesmo sem apresentar o domínio completo do saibro, registrasse novos números impressionantes na carreira. Ashleigh Barty aproveitou para assumir o protagonismo no tênis.



O mês começou com jovens talentos brilhando na definição de títulos do ATP de Estoril, em Portugal, e Munique, na Alemanha. Em Portugal o campeão foi o grego Stefanos Tsitsipas, que superou o uruguaio Pablo Cuevas a quem revelou ter como ídolo durante a premiação. Na Alemanha, o chileno Cristian Garin foi campeão em simples e o gaúcho Marcelo Demoliner ficou com o vice-campeonato nas duplas

Já no circuito feminino, a grega Maria Sakkari conquistou seu primeiro título WTA de Rabat, no Marrocos, e pela primeira vez a Gréciateve tenistas campeões numa mesma semana nos dois circuitos profissionais. A Suíça Jil Teichmann ficou com título em Praga, na República Tcheca, frustrando a local Karolina Muchova.

A temporada seguiu e foi para o torneio misto de Madri. Ali, Roger Federer seguiu competindo na gira de saibro, pela primeira vez em três anos, e chegava 'sem expectativas'. No torneio masculino, David Ferrer foi derrotado por Alexander Zverev e se aposentou do tênis. Recorde a carreira do tênis em nosso especial. Nas oitavas, Novak Djokovic salvou setpoints em jogo sofrido contra Jeremy Chardy. Dominic Thiem frustrou Fabio Fognini em seu 1º torneio após título em Monte Carlo. Federer alcançou a 1200ª vitória da carreira salvando dois match-points. Sólido, Tsitispas bateu o então campeão do torneio, Zverev, surpreendeu Nadal e foi à final na qual foi derrotado por Djokovic.

Já no feminino, a holandesa Kiki Bertens surpreendeu a bicampeã Simona Halep, que chegou a aplicar uma bicicleta em 44 minutos para chegar às quartas de final, e ergueu título inédito.

Fora das quadras, Djokovic seguia falando em favor do norte-americano Justin Gimelstob, após este renunciar ao seu cargo na representação dos jogadores por ser condenador pela justiça norte-americana, por agredir uma pessoa. Serena Williams roubava a cena na MetGala, enquanto Maria Sharapova e Milos Raonic mantiveram-se discretos.

O circuito mudou pra Roma e lá, Zverev protagonizou um dos momentos mais fofos do ano após acertar, sem querer uma garotinha na arquibancada


Do lado contrário, o australiano Nick Kyrgios aprontou um dos vexames da temporada ao se irritar com um árbitro e atirar uma cadeira em quadra durante a partida contra o norueguês Casper Ruud. Kyrgios foi automaticamente desclassificado e levou uma multa superior a US$ 250 mil.

Na chave, Federer desistiu com lesão na perna. Tsitsipas frustrou Fognini e acabou derrotado na semi por Nadal, enquanto Djokovic salvou dois match-points em batalha contra Juan Martín Del Potro. Em sua 50ª final de Masters 1000, Nadal bateu Djokovic e ergueu seu 34º título neste nível. Nas duplas, Marcelo Melo e Lukasz Lubot ficaram na semifinal.

Na semana anterior a Roland Garros, Gunter Bresnik rompeu parceria de 17 anos com Thiem. No circuito feminino, a ucraniana Dayana Yastremska salvou match-point e em casa frustrou Caroline Garcia para ficar com o título de Estrasburgo. A cazaque Yulia Putintseva foi campeã em Nurenberg. No masculino, Zverev entrou com convite em Genebra e precisou salvar match-point contra Jarry para ser campeão. Em casa, Benoit Paire superou Felix Auger Aliassim e foi campeão em Lyon.

Roland Garros de surpresas no feminino

O torneio inaugurou a nova quadra do complexo em novo conceito arquitetônico (saiba mais) homenagem a Simonne Mathieu. Ao tempo que Bruno Soares anunciava o fim da parceria com Jamie Murray. Dupla caiu na estreia da chave principal, assim como o cearense Thiago Monteiro, que vinha do quali. Em seu primeiro Grand Slam, Luisa Stefani caiu em uma batalha. Demoliner ficou na segunda rodada. Nas duplas mistas, Soares ficou na semi.

Na chave feminina, Naomi Osaka não passou da segunda rodada e teve série em Slams interrompida. Serena Williams também ficou ali e registrou sua pior campanha em Slam em 5 anos. a jovem Anastasia Potapova, então com 18 anos, estreou surpreendendo Angelique Kerber , passou por Sabalenka e seguiu firme até a semifinal onde foi superada pela solidez de Ashleigh Barty. Outra jovem, a tcheca Marketa Vondrousova chegou à final sem fazer alarde e ao conquistar o vice-campeonato foi recebida em seu país com honras. Barty faz história e conquista Roland Garros.

No masculino, o croata Ivo Karlovic venceu o jogo mais velho da história. Federer venceu seu 400º jogo de Grand Slam e acabou controlado por Nadal na semifinal. A mudança de quadra de um jogo entre Stan Wawrinka e Grigor Dimitrov deu confusão generalizada (reveja). Como esperado, Nadal foi para a final em paris onde encarou pela segunda vez consecutiva Thiem, que freou Djokovic. Nadal superou Thiem e ao conquistar 18º Slam, superou recorde de Margaret Court e se aproximou de Federer.