X

Djokovic defende torneio único entre nações logo após o US Open

Quarta, 20 de novembro 2019 às 18:02:56 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A Sérvia estreou na Copa Davis nesta quarta-feira com uma vitória maiúscula sobre o Japão. Principal nome da equipe e presidente do Conselho dos Jogadores da ATP, Novak Djokovic expressou suas impressões acerca do novo formato durante sua coletiva de imprensa.



“Acho que o maior sacrifício que tem que ser feito, e muitos jogadores estão preocupados com isso, é o fato de não existir a possibilidade de jogar em casa. A maioria esmagadora das seleções não vão jogar em casa. Esse tipo de formato tem de ter algum sacrifício, e esse é provavelmente o maior de todos. Sinto falta de jogar pela Sérvia em casa”, comentou o tenista que voltou à equipe após dois anos e meio de ausência.

Ainda que apoie o atual formato, Djokovic defende a necessidade de se achar uma data no meio do ano para receber um torneio de elite, tendo uma ou duas semanas no início da temporada onde as seleções possam jogar em casa os qualificatórios para o torneio. A data que surge, novamente, é a semana posterior ao US Open, que hoje recebe a disputa da Laver Cup, organizada por Roger Federer.

“Olhando a longo prazo, pessoalmente não acredito esses dois eventos (Copa Davis e ATP Cup) possam existir com apenas seis semanas de diferença. É um pouco apertado. O ideal seria que a Copa Davis fosse jogada logo após o US Open, provavelmente no final de setembro. Esse seria o melhor período para esse supertorneio”, pontuou.

“O calendário sempre foi um problema, quer para a ATP Cup ou para a Copa Davis. Na minha opinião, que foi apenas uma ideia, isso poderia acontecer e acho que está aberto para o futuro. Tem sido uma das discussões no Conselho de Jogadores nos últimos três anos a evolução da ATP Cup e as mudanças na Davis, mas a ITF e ATP são entidades diferentes, por isso é muito complexo. Não é fácil fazer mudanças no nosso esporte”, desabafou o sérvio.