X

Murray: 'Eu não tinha que ter falado com Fognini daquele jeito em quadra'

Terça, 08 de outubro 2019 às 14:43:24 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Após ser eliminado pelo italiano Fabio Fognini na segunda rodada do Masters de Xangai, na China, tendo mandado o rival 'calar a boca' durante uma discussão em quadra, o escocês Andy Murray conversou com The Times e reprovou a própria atitude.



Leia mais

Murray manda Fognini 'calar a boca' e acaba derrotado em batalha em Xangai

A confusão aconteceu quando Murray tinha 5/5 no terceiro set, no saque do italiano e foi atrapalhado por um grito de Fognini, a quem tentava pressionar para conquistar a quebra, quando tinha um voleio junto à rede. "Olhei na direção de onde vinha o barulho", explicou Murray. “Ele [Fognini] então me disse: 'Pare de olhar para mim. O que você está olhando para mim? ', Eu estava tipo:' Bem, eu estava prestes a dar um golpe e alguém fez um barulho'", iniciou sua fala.

“Ele então estava me dizendo para parar de olhá-lo, o que normalmente ocorre quando alguém grita no meio de um ponto, é muito raro que isso aconteça [um jogador olhar para seu oponente]. Ele me disse para parar de reclamar, para ter um senso de humor, que: "Quando você tem um voleio perto da rede, sabe que não vai perder", seguiu.

"Eu fiquei tipo, 'eu sei que não vou sentir falta disso, mas eu queria saber de onde veio o barulho. Veio dele, o que não se tem permissão para fazer. É contra as regras. Isso é um problema. Não se pode fazer isso. Mas ele disse que eu deveria ter senso de humor. Eu diria que naquele momento, nenhum de nós estava de humor brincalhão ou risonho. Esse foi o problema que tive", relatou.

Perguntado sobre a discussão com o árbitro irlandês Fergus Murphy após o fim da partida, Murray reclama da falta de atitude do árbitro: “Nada aconteceu. Eu não sei quais regras estão envolvidas nisso. Eu nunca passei por isso num jogo e joguei mais de 800 jogos no circuito. Isso nunca aconteceu", ressaltou.

“Ele [Purhy] não estava dizendo nada pra ele, então eu claramente me frustrei com aquilo. Fabio quis se meter comigo e eu não deveria ter feito [a reclamação]. Mas eu não tinha que ter falado com ele daquele jeito em quadra", decretou.