X

Federer reclama da velocidade da quadra em Nova York

Quarta, 28 de agosto 2019 às 20:21:35 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Exatamente como ocorreu na primeira rodada, o suíço Roger Federer precisou trabalhar um pouco mais para vencer sua partida no US Open. Após o duelo, em sua coletiva, Federer reclamou da velocidade da quadra e falou de sua performance.



“Já estive em momentos como o dessas partidas muitas vezes em minha carreira, e a chave é não perder a calma. Se faço meu jogo, cedo ou tarde os resultados chegarão. Não fiz nada mal, já que segui o padrão que faço antes de cada partida: me aqueci bem, estar atento mentalmente e não subestimar meu oponente. É fato que perdi o primeiro set pela segunda partida seguida e isso é um pouco frustrante, porque não jogo bem desde o começo e cometo muitos erros não forçados, mas o importante é que posso dar a volta por cima da situação e conseguir a vitória”, avaliou o suíço.

“Sabia que Nagal e Dzumhur me complicariam um pouco em suas respectivas partidas, o que não esperava era que cometesse tantos erros não forçados no começo das partidas. Mas não posso me afetar com isso, preciso estar tranquilo e mentalizar que tenho que melhorar meu rendimento nos momentos iniciais das partidas”.

O suíço ainda reclamou da velocidade da quadra, algo que ele vem percebendo desde a primeira partida. “Definitivamente está mais lenta que nos anos anteriores. Não tenho certeza se são as bolas ou a quadra em si, mas definitivamente não está como há dois anos atrás. Hoje é certo que tudo estava diferente, pois o teto estava fechado e isso torna as condições bem distintas de quanto jogamos em condições normais. Um aspecto que vejo melhorando bastante tem sido o vento, já que aqui em Flushing Meadows fiz partidas com muitíssimo vento que impediam de jogar com total normalidade. As condições da quadra me lembram muito as do ATP Finals, já que não é uma quadra que deslize muito. Espero que com o passar dos dias a pista mude e fique um pouco mais rápida”.

Por fim, Federer ainda relembrou seu último título do US Open, em 2008, o último de cinco consecutivos. “Fazem muitos anos desde minha última vitória aqui. Acho que em 2009 mereci vencer. Também não sei em que ano perdi para Cilic, porque as coisas ficaram mais fáceis para mim com a derrota de Djokovic para Nishikori nas semifinais. Talvez tivesse tido a oportunidade de ser campeão nesta ocasião, mas Marin jogou de maneira espetacular e acabou comigo. Acho que essas foram as melhores oportunidades que tive. Posso ter jogado alguma outra final no caminho, mas não acho que merecia vencer”, pontuou o número 3 do mundo dando risadas.