X

Questionada sobre ausência de Carlos Ramos, Serena dispara: 'Não sei quem é'

Terça, 27 de agosto 2019 às 08:50:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Após vencer a russa Maria Sharapova, a norte-americana Serena Williams concedeu entrevista coletiva falou sobre a freguesia da rival que está em 20 vitórias suas e apenas duas da russa, que a superou ainda com 17 anos na final de Wimbledon 2004.



"Eu sinto que o jogo dela realmente combina bem com o meu. Eu sempre disse que a bola dela de alguma forma cai na minha zona de ataque. Eu não sei. É simplesmente perfeito para mim", analisou Serena.

“Eu acho que consegui me afirmar, especialmente nos breakpoints, não deixando ela na luta porque ela é o tipo de jogador que continua lutando”, disse Serena sobre sua performance superior a Sharapova. “Mesmo no final, ela só quer continuar lutando. Um ponto aqui ou ali, ela poderia ter vencido pelo menos outro game", pontuou ela que venceu por um duplo 6/1.

Para a norte-americana este tipo de adversária já na primeira rodada, "é muito importante", pois já a coloca diante de partidas complicadas. “É bom passar por partidas difíceis, especialmente para mim. Eu realmente às vezes tento começar devagar. Na verdade, quase me ajuda", pontuou.

Questionada sobre a decisão da USTA de não colocar o árbitro português Carlos Ramos em nenhuma de suas partidas  durante este US Open, a norte-americana declarou: "Ah! Eu não sei que é esse".

Ramos foi o árbitro chamado de "ladrão" por Serena Williams após adverti-la por receber orientação de seu treinador, por abuso em quadra ao quebrar uma raquete e puni-la com a perda de um game por abuso verbal durante a final do US Open 2018.