X

Sharapova lamenta queda, mas destaca físico e busca por confiança

Terça, 06 de agosto 2019 às 08:45:06 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A russa Maria Sharapova lamentou a virada levada na noite desta segunda-feira no WTA Premiere de Toronto, no Canadá, evento sobre o piso duro. Ela perdeu para a estoniana Anett Kontaveit, 19ª, por 4/6 6/3 6/4 em 2h41min de batalha. 



"Foi muito mais longo que pensava. Concretamente levo oito anos sem poder estar aqui em Toronto e agora que posso fazê-lo sou eliminada na estreia. Queria ter podido aguentar um pouco mais, mas são coisas que acontecem no tênis. É preciso trabalhar mais se quiser mais vitórias", disse.

"Foi uma partida muito complicada, muito física em todos os sentidos. Todos conhecem a Kontaveit, jogadora muito agressiva que luta cada ponto como se fosse o último. Além do mais, agora mesmo sou uma tenista com poucos jogos nesta temporada e o simples feito de acabar esse tipo de jogo é um triunfo para mim. Definitivamente não é o resultado que gostaria porque cheguei a estar 1 set a 0 cima, mas no geral me sinto bastante bem por meu físico", seguiu a tenista que vai em busca de recuperar a confiança.

"Sou uma jogadora que está buscando encontrar a confiança e isso se consegue com vitórias. Cedo ou tarde elas vão chegar. Nunca há um cenário perfeito já que para uma tenista cada vitória é especial. Sabia que aqui em Toronto teria que enfrentar jogadoras muito boas e partidas longas e onde teria que dar o melhor de mim. Sou uma jogadora que não costuma olhar muito as chaves já que não me importa conhecer quem podem ser minhas rivais. Agora é treinar mais duro e da melhor possível para os próximos torneios".

A tenista despediu recentemente Tomas Hogstedt como treinador: "Decidi viajar nos próximos torneios com um grupo mais reduzido. Aqui em Toronto só estão o Alex e meu fisio. Passei umas semanas na Europa trabalhando muito duro com Ricardo Piatti o qual foi realmente agradável e aprendi muitas coisas com ele. Chegamos e um acordo e ele estará comigo no US Open, o que será bom para mim".

Atual 81 do mundo e podendo sair do top 100 na próxima semana, a russa afirmou que para o fim do ano só quer "seguir competindo e meus objetivos são me manter saudável para ganhar algumas partidas mais".