X

Roland Garros 2019: a 12ª de Nadal ou uma nova surpresa?

Quarta, 22 de maio 2019 às 17:57:17 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Marden Diller - Faltando menos de uma semana para o início do segundo Grand Slam da temporada, o torneio de Roland Garros, o mundo do tênis palpita quem seriam os principais favoritos ao título. Fiz, então, uma análise dos nomes para o torneio.



Rafael Nadal

Não é possível iniciar um texto sobre favoritos no saibro sem ser pelo nome de Rafael Nadal. Atual número 2 do ranking, o espanhol acumula 429 vitórias em 468 jogos sobre o piso, uma taxa de 91,66% de vitórias, com 58 títulos conquistados.

Em Roland Garros, são 11 títulos em 14 participações, uma série de 86 vitórias e apenas três derrotas: uma para Robin Soderling, em 2009; uma para Novak Djokovic, em 2015; e uma, por W/O para Marcel Granollers, em 2016. Em finais no torneio, o aproveitamento é perfeito, com 11 títulos em 11 decisões.

Desde que jogou Roland Garros pela primeira vez em 2005, apenas em 2015 o espanhol chegou ao evento sem vencer nenhum grande torneio da gira europeia de saibro; e desde 2016 não chegava ao torneio francês sem vencer mais que um dos eventos da gira de saibro.

 

Novak Djokovic

Campeão do torneio em 2016, o sérvio busca seu bicampeonato. Com 209 vitórias em 263 jogos disputados no saibro, o sérvio tem 14 títulos na superfície. Em Roland Garros, foi finalista em quatro ocasiões, sendo superado por Nadal em duas, Wawrinka em uma, e conquistando o título diante de Andy Murray.

Apesar da derrota na final em Roma na última semana, o sérvio é um forte nome para o torneio, já que busca repetir o feito histórico de vencer os quatro slams consecutivamente, mas em anos diferentes, algo que alcançou tendo vencido todos os Slams entre Wimbledon 2015 e Roland Garros 2016.

Além de todos os dados, o sérvio é o único tenista em atividade a ter derrotado Nadal no saibro francês. No confronto direto na superfície, no entanto, o retrospecto é de apenas 7 vitórias para Djokovic e 17 para o espanhol.

 

Dominic Thiem

Vice-campeão do Grand Slam francês em 2018, o austríaco definitivamente não pode ser deixado de fora dessa lista, principalmente no saibro. Vice-campeão do Masters 1000 de Madri em 2017 e 2018, Thiem conquistou o título do ATP 500 de Barcelona nesta temporada.

Também em 2019, conquistou seu primeiro título de Masters 1000 em um jogo memorável contra Roger Federer. Neste ano também iniciou um trabalho com o chileno Nicolas Massú, que vem apresentando resultados satisfatórios com o aumento de nível do tenista.

Aos 25, tem 124 vitórias em 157 jogos no saibro, contando com 8 títulos. Em Roland Garros, são 18 vitórias e 5 derrotas, em cinco participações.

 

Stefanos Tsitsipas

Aos 20 anos de idade, o grego vive uma grande temporada. Atual número 6 do ranking, vem de uma grande temporada de saibro, onde conquistou o título no ATP 250 de Estoril, fez final no Masters 1000 de Madri, derrotando Rafael Nadal na semi; e caiu na semi do Masters 1000 de Roma diante do mesmo Nadal.

O jovem alcançou um grande feito ao derrotar Federer e Djokovic nas quadras duras — Australian Open 2019 e Canadá 2018, respectivamente — e Rafael Nadal em uma quadra de saibro, no Masters 1000 de Madri.

Profissional desde 2016 e ainda com apenas 79 vitórias na carreira, o grego já mostra grandes resultados no saibro, com 23 vitórias em 36 jogos. Semifinalista do Australian Open, fará apenas sua terceira participação em Roland Garros, mas, dada sua temporada até o momento, pode surpreender.

 

Roger Federer

Por último, mas não menos importante, um “azarão”, mas não tão azarão assim. Retornando ao slam francês pela primeira vez desde 2015 e prestes a celebrar seu 38º aniversário, o suíço Roger Federer não aparece dentre os favoritos absolutos ao torneio, mas é um jogador que certamente irá surpreender de alguma forma.

Finalista em cinco edições do evento, sendo derrotado por Rafael Nadal em 4 delas, e campeão em 2009, o suíço tem 17 participações no torneio, chegando pelo menos às quartas de final entre 2005 e 2013. No saibro são 218 vitórias em 287 partidas, com 11 títulos conquistados.

Nesta temporada, Federer conquistou apenas dois títulos, no ATP 500 de Dubai e no Masters 1000 de Miami, sendo vice-campeão no Masters 1000 de Indian Wells.