X

Wild ressalta abismo entre ATPs e challengers e prega tempo para se fixar

Quarta, 20 de fevereiro 2019 às 23:29:43 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Marden Diller - Thiago Wild, mais jovem brasileiro a disputar a chave principal do Rio Open, torneio ATP 500, foi derrotado de virada pelo japonês Taro Daniel, 79º, por 3/6 6/3 6/2 na primeira rodada nesta quarta-feira em dois dias.



Após a queda o paranaense que treina no Instituto Tennis Route avaliou que a mudança de tática do asiático foi determinante: "O jogo em si não foi bom, tive um primeiro set muito bom, mas ele mudou muitoa forma de jogar pro segundo set, tirou mais o tempo e isso me incomodou bastante, algumas bolas que ele chegava mais na defesa, tentou contra-atacar mais, assumiu alguns riscos, acabou metendo algumas bolas boas em momentos importantes que ele não vinha colocando, antes só vinha passando a bola", afirmou Wild que seguiu comentando sobre a evolução que quer buscar para a próxima semana em São Paulo com o Brasil Open, torneio ATP 250.

"Para o Brasil Open vou estar aprimorando algumas coisas que deixei a desejar aqui, não tive nenhum problema físico, nem nada, foi simplesmente a mudança de jogo dele, alguns vacilos meus" .

Wild comentou sobre as principais diferenças de jogar eventos médio porte para os ATPs onde disputou três partidas, levou todas para o terceiro set, mas acabou caindo. Ele pregou tempo para conseguir dar o salto.

"Nível challenger para o ATP tem uma grande diferença, é um abismo , única coisa que vai mais me fazer entrar nesse nível é o tempo".