X

Osaka não comenta demissão de Bajin, mas alfineta: 'Prefiro que falem na cara'

Terça, 19 de fevereiro 2019 às 18:36:06 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A número 1, a japonesa Naomi Osaka, surpreendeu o mundo do tênis semana passada ao anunciar a demissão de seu treinador Sascha Bajin, após um ano de trabalho e dois títulos de Grand Slams conquistados. Sem criticá-lo diretamente, deu seu recado.



Osaka falou aos jornalistas em Dubai, nos Emirados Árabes, onde hoje foi eliminada na estreia pela francesa Kristina Mladenovic e foi muito questionada sobre a inesperada demissão de seu treinador.

“Acredito que durante o Austrália Open já estava tentando encontrar a maneira de superar esta situação. Não estou certa, mas acredito que vocês já haviam se dado conta. Todo mundo acha que foi por uma situação econômica, mas não é isso. Pra mim, esta é uma das coisas mais dolorosas que tive que escutar. Viajo com as pessoas da minha equipe, os vejo mais que minha família, nunca lhes faria algo como isso. Não vou falar nada de ruim sobre ele, porque, obviamente, estou muito agradecida pelo trabalho que fez comigo. Não estaria bem chegar aqui e dizer algo negativo", comentou a japonesa.

“Não quero pensar que para ser feliz tenho que por o sucesso acima da minha própria felicidade. Sim, não estou feliz rodeada de certas pessoas, não penso em seguir me torturando. Isto vivi especialmente nos torneios de Charleston e Pequi,, foram detalhes. Prefiro ficar rodeada de pessoas de quem gosto e se preocupam comigo, que são positivas. Acredito que isto foi a razão de tudo", seguiu. 

Naomi disse ainda que nem sempre acorda feliz para treinar e por isso não vai se forçar a estar perto de alguém que não lhe fizesse bem e avisou que sua equipe está e adaptando a nova mudança de controle. "Quero manter uma mentalidade positiva, não quero que ninguém esteja no meu box e me diga coisas negativas sobre mim, isso seria pior. Alguém que seja muito direto, me diga as coisas na cara e não pelas costas", finalizou.