X

Piqué: 'Nova Davis será a festa mesmo que não venham os principais'

Sexta, 15 de fevereiro 2019 às 09:03:24 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Depois da cerimônia de sorteio das finais da Copa Davis em Madri, Gerard Piqué, do Grupo Kosmos, que agora detém os direitos da competição, comentou que o evento de novembro com 18 países será uma grande festa.



 "Sou um grande fã do tênis desde pequeno. Minha mãe era sócia do Real Club de Barcelona e fui ver muitos torneios. Jogava quando pequeno, mas me encantei pelo futebol porque me dava melhor. Ainda assim jogo de vez em quando e ganho minhas partidas. Entendo o esporte como um veículo para desfrutar e não para ganahr dinheiro. Queremos que esta competição evolua", disse Piqué. 
"(A final da Copa Davis) Será uma festa do esporte. Teremos várias atividades pela cidade. É uma competição de países e não vamos medir o êxito simplesmente pelos jogadores que venham. As fedeações e equipes estão por cima. Obviamente quando mais estrelas venham melhor, mas não é o principal".   

Piqué comentou sobre a dificuldade em buscar a vinda das estrelas: "Foi a parte mais difícil e não vou enganar. No tênis os jogadores têm mais poder que os jogadores de futebol no meu esporte, por exemplo e temos instituições como a ATP e a ITF".
"Não falei com o Roger Federer. Conheci ele há dez anos, sempre foi meu grande ídolo. Sim tive a oportunidade de falar com Tony Godsick (empresário) e transmiti o desejo que dispute a competição". Todavia a Suíça não se classificou para as finais, mas sim a Sérvia de Novak Djokovic e a Alemanha de Alexander Zverev: "Tenho uma boa relação com o Novak, é o presidente da Associação dos Atletas exerceu seu papel transmitindo suas inquietudes. Creio que a ATP e ITF devem trabalhar para criar um grande evento que seja a Copa Davis". 

Sobre o calendário e data da competição, Piqué afirmou: "O calendário é muito apertado, há muitos interesses. É certo que chegam cansados para a final, mas esta é uma competição muito distinta."

Sobre as críticas recebidas por Lleyton Hewitt de que não entendia nada de tênis e não poderia interferir no esporte, Piqué rebateu: "Kosmos não é só o presidente. Algo que tive claro era de me cercar de gente especializada em tênis . Talvez alguns me viam como um estranho, mas só sou um aficcionado que quer o melhor para o esporte. Odeio quem chame de Copa Piqué pois esta é uma competição tremendamente histórica e de prestígio. Faremos que os críticos das mudanças se vangloriem que a competição siga viva".