X

Nadal revela planos de disputar Olimpíada de Tóquio

Sábado, 09 de fevereiro 2019 às 11:25:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Rafael Nadal fez sua primeira grande atividade pública após a derrota na grande final do Australian Open em um evento de um de seus patrocinadores e conversando com os presentes por intermédio de um jornalista refletiu a final e sua fase na carreira.



Rafa fez questão de ressaltar o quanto o sérvio Novak Djokovic foi superior, em nível de tênis durante a final em Melbourne e de sua parte era preciso reconhecer isto, parabenizar o adversário e seguir trabalhando, sem muitos lamentos. "Fui o segundo melhor jogador em uma chave com 128 jogadores e vinha de um momento complicado, vou tirar isso da situação. Não houve nenhum momento do jogo em que me impus, tive a sensação de não consegui fazer o meu jogo, é preciso reconhecer a superioridade do meu rival. Acredito que neste jogo eu precisava de mais físico e acho que agora eu poderia enfrentar isso e sei que estou pronto para seguir competindo", contou.

"Eu não estava preparado aquele dia para outra final de 6h como em 2012. Pessoalmente, prefiro ter perdido assim, pensando no meu futuro imediato, ainda que a nível emocional é preferível que jogue uma final em que deixa tudo em quadra e fica perto da vitória. A certeza é que depois daquilo, não poderia jogar outras 6h. Dentro de alguns meses estarei, mas não agora", seguiu o espanhol em lembrança ao fato de que após a final em 2012 comentou estar apto para jogar por mais 6h.

Rafael Nadal pontuou que o que o motiva a seguir, perto dos 33 anos, é a paixão e o fato de "aceitar as coisas como são" entendendo seu momento físico e emocional.

Parte de uma das gerações mais vitoriosas da história do tênis, Nadal foi questionado sobre a tristeza do fim de uma geração tão brilhante: "As coisas não são eternas, nem têm que ser. Os anos passam. Estamos na parte final de nossas carreiras", disse ele que deseja seguir em alto nível por mais alguns anos. "Fui e sou feliz jogando tênis, mas também posso ser sem jogar", confessou.

Campeão olímpico em Pequim, 2008, em simples e nas duplas no Rio de Janeiro 2016, Rafa recordou que não pode jogar em Londres, 2012, por uma lesão no joelho e não vê impossível sua ida à Tóquio, 2020. "Sei que os JOgos Olímpicos de Tóquio serão espetaculares, tentarei estar lá", confessou.