X


Shapovalov: 'Em alguns anos brigarei por Slams e vamos tirar os tops daí'

-->
Sábado, 09 de fevereiro 2019 às 08:35:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O canadense Denis Shapovalov foi eliminado nesta sexta-feira do ATP 250 de Sofia, na Bulgária, mas antes disso teve uma boa conversa com os jornalistas locais, na qual falou de seus objetivos a curto, médio e longo prazo e decretou que pode furar o top 10 este ano.



“Definitivamente vencer um título de ATP é minha primeira prioridade, minha maior prioridade. Isto é algo no qual minha equipe e eu temos trabalhado para e acho muito possível de conquista se eu me mantiver jogando um bom tênis e se as estrelas se alinharem", disse o jovem canadense, responsável por colocar seu país na disputa do Grupo Mundial da Copa Davis no último final semana.

Shapovalov, que foi protagonista de um dos episódio do especial de pré-temporada da ATP em dezembro do ano passado, contou que tem feito seu trabalho dia a dia com um objetivo específico: "Em alguns anos no circuito quero poder competir por um título de Grand Slam e tirar esses caras tops aí de uma vez por todas".

"No fim do dia", seguiu o canadense, "É uma jornada divertida. Tem sido  um caminho longo, mas tenho muito tempo pela frente, por isso, tento aproveitar meu tempo", completou.

Denis Shapovalov ressaltou as boas companhas de seus companheiros da'Next Gen' no Australian Open, com o norte-americano Frances Tiafoe chegando às quartas de final e o grego Stefanos Tsitsipas na semi. O canadense revelou que por ser amigo de Tiafoe, a quem descreveu como uma pessoa de "grande coração e boa personalidade", enviava mensagens a ele a cada jogo em Melbourne o incentivando a ir adiante. "É motivados ver esses caras alcançando resultados. Mostra a mim que estou no caminho certo por estar com eles. Eu já venci os dois e sei que com meu jogo sou capaz de estar ali com eles", concretou.

Questionado se acredita que pode furar a barreira do top 10 ainda este ano e contestou: “Penso que com meu jogo, tenho potencial para isso. Acredito em mim e estou apto a chegar lá, talvez ainda este ano. Honestamente, acho que tenho que seguir no meu ritmo".