X

Pouille brilha e faz, no Australian Open, melhor campanha em Slams

Quarta, 23 de janeiro 2019 às 05:58:23 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Depois de parar nas quartas de final em dois Grand Slams, o francês Lucas Pouille enfim deu um passo a mais, disputando seu 20° torneio deste porte. Ele superou o canadense Milos Raonic em sets diretos para se tornar semifinalista do Australian Open, primeiro Major da temporada.



Contra Raonic, ex-número 3, atual 17° do ranking e cabeça de chave número 16, Poulle marcou um placar de 7/6(4) 6/3 6/7(2) 6/4 em 3h02, anotando sua primeira vitória em quatro jogos sobre o rival, do qual nunca havia ganho sequer um set, e se garantindo na penúltima fase em Melbourne pela primeira vez.

O primeiro set do duelo foi de reviravoltas. Milos conseguiu uma quebra de saque logo no começo e administrou a vantagem até ter a chance de fechar a parcial no 5-3. Ali, Pouille se recuperou, devolveu o prejuízo e levou ao tie-break. No desempate, melhor para o francês, que saiu na frente no placar da partida, anotando um 7-6(4).

Na segunda parte, uma quebra providencial de Lucas no quarto game foi decisiva. Bastou então a ele confirmar seus serviços e anotar um 6-3, abrindo 2 sets a 0.

Na terceira parcial, o único perigo para os sacadores foi no 4-4, quando Raonic teve que salvar dois break points. No mais, games confirmados e mais um tie-break no confronto. Desta vez, o canadense fez os seis primeiros pontos e, fazendo 7-6(2), se manteve vivo na disputa.

Naquele que viria a ser o set decisivo, os atletas marcaram bem seus pontos nos serviços até o décimo game. Precisando da confirmação para sobreviver, Milos sucumbiu, perdeu o saque e viu Pouille anotar um 6-4 e levantar os braços aos céus, comemorando.

Curiosamente, Lucas, agora pupilo da ex-número 1 do mundo e compatriota Amelie Mauresmo, nunca tinha conquistado uma vitória no Slam australiano, tendo sido eliminado logo na estreia nos únicos e últimos cinco anos que disputou antes da atual edição do evento. Com os 720 pontos conquistados até então, o 31° do mundo e 28° favorito nas quadras do Melbourne Park vai subindo para o 17° lugar da lista masculina da ATP.

Na busca pela grande decisão, o francês, que é o sétimo semifinalista de seu país no campeonato, sendo o primeiro desde Jo-Wilfried Tsonga em 2010, vai medir forças com o número 1 do mundo, o sérvio Novak Djokovic, ou o japonês Kei Nishikori, cabeça oito.

Confira o grande momento, a comemoração de Lucas Pouille: