X

Billie Jean King ressalta a importância de Murray na luta pela equidade no tênis

Sexta, 11 de janeiro 2019 às 02:20:47 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

A ex-número 1 e fundadora da WTA, a norte-americana Billie Jean King lamentou o anuncio de aposentadoria do escocês Andy Murray, ex-número 1 da ATP, e ressaltou a importância do tenista como uma das vozes pujantes em favor da igualdade para mulheres.



"Andy Murray, você é um campeão dentro e fora de quadra. Lamento muito que você não possa se aposentar com seus próprios termos, mas lembre-se de olhar para o futuro.  Seu maior impacto no mundo ainda pode estar por vir. Sua voz em prol da equidade inspirará novas gerações. Muito amor para você e sua família", escreveu King que foi uma das primeiras vozes a se levantar em prol da equidade em homens e mulheres no tênis. O movimento de King fundou a Associação das Tenistas Profissionais, na sigla WTA em inglês.


Murray, por sua vez, sempre foi um dos tenistas do circuito masculino que mais falou publicamente sobre a necessidade e importância de se equiparar salarialmente homens e mulheres. O movimento encaminhou para uma igualdade de premiação em todos os níveis nas chaves do Grand Slam.

Filho de uma treinadora, Judy, Murray ainda chegou a ser notícia ao corrigir um jornalista a respeito dos feitos do tênis norte-americano (relembre) e se posicionou contra a fala do então diretor de Indian Wells a respeito da igualdade de premiação para mulheres. O torneio premia igualmente as duas chaves, e o ex-diretor disse que as 'meninas precisavam agradecer aos homens por ganharem mais dinheiro'. 

Andy Murray foi o primeiro tenista posicionado entre os melhores do mundo a contratar uma treinadora mulher, a ex-número 1 do mundo, a francesa, Amelie Mauresmo, que o ajudou em sua maior deficiência, o jogo no saibro, e com ela conquistou cinco título entre 2015 e 2016, três deles no saibro: ATP de Munique, Masters de Madri e Roma, seus três títulos no saibro em toda a carreira.