X

Polícia espanhola investiga 83 responsáveis, sendo 28 tenistas, por manipulação

Quinta, 10 de janeiro 2019 às 15:26:10 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Mais desdobramentos do esquema de corrupção na Espanha comandado pelo tenista espanhol Marc Fornell-Mestres, de 36 anos, ex-número 236 do ranking de simples e 167 do de duplas. A Polícia Civil Espanhola apurou que 28 tenistas estão envolvidos.



Segundo o jornal El País, um total de 83 pessoas estariam por trás da organização responsável por manipular, diretamente e indiretamente, jogos do circuito Challenger e do circuito Future. Dessas 83, 28 seriam jogadores de tênis, sendo que 15 já estariam presos, incluindo Marc Fornell.

O grupo agia da seguinte forma: eles subornavam os atletas, apostavam nas partidas de maneira ilegal, e ainda participavam do respectivo torneio para averiguar se o subordinado estava cumprindo com o acordo. Os jogadores que aceitavam manipular resultados ganhavam uma certa porcentagem de cada aposta feita.

Fornell-Mestres foi suspenso pela Unidade de Integridade do Tênis (TIU) no início deste ano, acusado de violar o código anticorrupção do esporte.

A operação, intitulada de "Operação Bitures", foi realizada após uma denúncia da própria TIU, órgão da Federação Internacional de Tênis (ITF), e toda a rede manipuladora que atuava desde fevereiro de 2017 era acompanhada de perto. Criminosos armênios também atuavam juntos e foram desmantelados.

Nesse período, a quadrilha realizou o esquema em 11 oportunidades diferentes, levantando uma quantia de cerca de 167 mil euros em dinheiro vivo. A Polícia Civil também encontrou documentos de 42 contas bancárias diferentes, que acumularam, além do dinheiro, carros de luxo, armas de fogo e joias.