X

Zverev critica introdução do super tie-break no Aberto da Austrália

Quinta, 27 de dezembro 2018 às 17:14:22 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Quarto colocado e vindo de seu maior título no ATP Finals, Alexander Zverev não anda contente com a decisão da organização do Aberto da Austrália de colocar um super tie-break nos sets decisivos em 2019. Segundo ele, os jogadores não foram consultados.



"Não fomos (consultados). Acho que nenhum jogador tenha sido (perguntado), para ser honesto. Não gosto muito da mudança porque acho que tem algo especial quando você vence com um 12 a 10 no quinto set, ou algo assim", iniciou o alemão, em entrevista ao jornal australiano The Australian.

A declaração de Zverev segue uma linha totalmente contrária ao da recente explicação do diretor do primeiro Grand Slam do ano, Craig Tiley, que disse na semana passada que a consulta "mais extensa da história" foi feita com ex-jogadores, comentaristas, agentes e analistas de TV, antes de tomar tal decisão.

Com o também anúncio da organização de Wimbledon de colocar um tie-break no set decisivo, de até sete pontos, a partir de 2019, caso o mesmo chegue no 12-12, Roland Garros será o único Slam que continuará a ter a tradicional última parcial longa, já que o US Open tem o desempate em todos os sets há algum tempo.

"Eu realmente gosto desses tipos de situações, realmente gosto desses tipos de partidas, mesmo que elas sejam fisicamente difíceis. Estas são as coisas pelas quais jogamos e, agora, em todos os Grand Slams, com exceção de Roland Garros, há um tie-break, que eu não sou a favor", finalizou o atleta de 21 anos de idade.

Vale lembrar que as mudanças vieram após Kevin Anderson derrotar John Isner com um set final de quase três horas, no qual o sul-africano venceu por 26-24, na última edição de Wimbledon.