X

Feijão divulga calendário para início de 2019 e mira Roland Garros

Quinta, 27 de dezembro 2018 às 12:54:54 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

João Olavo Souza, o Feijão (Wilson), ex-número 1 do país e atual 314º do ranking mundial, faz esta semana seus últimos ajustes em Miami, na Flórida, para iniciar a nova temporada a partir de segunda-feira em Orlando, torneio challenger com premiação de US$ 54 mil.



Feijão, natural de Mogi das Cruzes (SP) vem se preparando em Miami no Crandon Park, palco que sediou o Miami Open, um dos principais torneios do mundo, até 2018, e na última semana fez sessões de treinos com nomes como o britânico Andy Murray, ex-número 1 do mundo, Fernando Verdasco, ex-top 7, além de nomes como Adrian Mannarino e Gonçalo Oliveira com o qual treina nesta quinta-feira. Ele vem acompanhado do técnico Renato Costa e do preparador físico Gui Cury. Além deles, Feijão tem Pertti Vesantera como técnico em viagens.

"Não esperava esses treinos com o Murray, Verdasco, foram quatro sessões com o Murray, três com o Verdasco. Foi meio que de última hora, sabendo que eles estavam aqui e tal, mas foi ótimo treinar com esse tipo de jogador que te ensina muito né e agora é colocar em prática. Murray trouxe uma máquina de snowboard que é bem difícil. Sabia que ele era legal e tudo mais já , mas uma pessoa com uma humildade tremenda , um caráter , educadíssimo , acho que isso é o que eu tento admirar nesse tipo de pessoa. Agora é colocar em prática o que aprendi nesses dias", disse Feijão que comentou sobre seus objetivos para 2019. Após Orlando ele disputa o challenger de Columbus, em Ohio. No fim de janeiro o challenger de Punta del Este, no Uruguai, e o future de US$ 25 mil de Weston, nos Estados Unidos.

"A parte física está muito boa e acho que terminar jogando 2018 bastante jogos seguidos foi importante para me manter bem ativo e confiante na pré temporada. Meu primeiro objetivo é subir no ranking para conseguir entrar em Roland Garros", apontou o tenista que terminou 2018 vencendo três eventos futures no Brasil. O jogador já figurou no top 70 mundial e detém na carreira três semifinais de ATP, uma delas no Brasil Open em 2015.

Desde o meio de 2018, Feijão está morando na Flórida e treinando nos Estados Unidos: "Aqui é ótimo, qualidade de vida muito boa, a única coisa e a saudade da família que pega às vezes! Mas penso mais na minha filha do que qualquer outra coisa", disse o pai de Amora.