X

Retrospectiva - Agosto - Rei dos Masters?

Domingo, 23 de dezembro 2018 às 18:26:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Mais um vez a temporada voltava às quadras duras da América do Norte. Com dois Masters 1000 e a aproximação do último Grand Slam do ano, o mês de agosto foi marcado por um feito histórico de um "tal" sérvio chamado Novak Djokovic.



Veja as demais retrospectivas de 2018:

Retrospectiva - Janeiro - 20x Roger Federer

Retrospectiva - Fevereiro - Seja bem-vindo de volta ao trono, Federer

Retrospectiva - Março - Brilhem, gigantes!

Retrospectiva - Abril - Um 'tal' de Nadal. Lembram dele?

Retrospectiva - Maio - O topo é meu... Ou é seu?

Retrospectiva - Junho - O adeus a Maria Esther. Brilhos no saibro e grama

Retrospectiva - Julho - Uma fênix de nome Djokovic

 

Confira os acontecimentos mais interessantes da primeira parte mais importante do segundo semestre da temporada:

Murray vai às lágrimas em Washington

Emocionante e cheia de dramas. Assim estava a campanha do britânico Andy Murray, que fazia um de seus melhores torneios em seu retorno da cirurgia no quadril.

Em jogo de oitavas de final terminado na madrugada, após mais de três horas de duração, ele bateu o romeno Marius Copil e não segurou as emoções. "São as emoções que vêm ao fim de um dia extremamente longo e uma longa partida", disse Murray depois do jogaço.

Murray vence batalha às 3 da manhã, vai às 4ªs em Washington e vai às lágrimas. RELEMBRE!

Feijão vence um future após 10 anos

Pela primeira vez desde 2008, o paulista de Mogi das Cruzes, João "Feijão" Souza, voltava a conquistar um torneio de nível future. Jogando em Bolzano, na Itália, ele levantou o troféu do evento de 25 mil dólares, jogado em quadras de saibro.

Feijão vence Bolzano e volta a conquistar future após 10 anos. RELEMBRE!

Soares conquista, em Washington, segundo título do ano

Pela segunda vez na temporada, o brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray levantavam um troféu. Os dois conquistavam o ATP 500 de Washington, primeiro título desde fevereiro, quando venceram outro ATP 500, em Acapulco.

"Tudo isso é muito legal. Foi uma baita semana pra gente. Começamos super bem a temporada de quadra rápida e agora com mais um título de ATP 500", disse Bruno Soares, na época.

Soares e Murray faturam segundo título do ano em Washington. RELEMBRE!

Zverev é bicampeão em Washington

Defesa do troféu com sucesso por parte do alemão Alexander Zverev no ATP 500 de Washington. Campeão em 2017, ele repetiu a façanha em 2018 e também levantou a taça no evento norte-americano.

Na grande decisão, vitória sobre o jovem australiano Alex de Minaur, de 19 anos de idade, até então, e debutante em finais deste nível, por 6/2 6/4. Com a conquista, Zverev se tornava o maior vencedor da temporada.

Zverev conquista o bi em Washington em duelo da nova geração. RELEMBRE!

Kuznetsova conquista primeiro torneio desde 2016

Bicampeã de Grand Slam, a russa Svetlana Kuznetsova enfim voltava a conquistar um torneio WTA. Numa decisão duríssima contra a croata Donna Vekic, Kuznetsova salvou quatro match-points para triunfar, em Washington, pela primeira vez desde o Premier de Moscou, em outubro de 2016.

Kuznetsova salva 4 match-points e conquista 1º título desde 2016 em Washington. RELEMBRE!

Bellucci tem pior ranking em 11 anos

A difícil fase do paulista Thomaz Bellucci seguia e ele se via caindo cada vez mais no ranking. Ex-número 21 do mundo, o canhoto de Tietê caiu para o 308° posto, sua primeira vez fora do top 300 da lista da ATP desde julho de 2007.

Bellucci sofre nova queda e sai do top 300 após onze anos. RELEMBRE!

Ferrer confirma a aposentadoria para 2019

O que todos temiam, se confirmava. O "gigante" espanhol David Ferrer anunciava que sua carreira profissional estava chegando ao fim e que 2018 seria sua última temporada completa no circuito.

O ex-top 3 fez o anúncio após ser derrotado logo na estreia do Masters 1000 de Montreal, no Canadá.

Ferrer confirma aposentadoria para 2019 e o US Open será seu último Slam. RELEMBRE!

Nadal é tetra no Canadá, se classifica para o ATP Finals e abre vantagem no ranking

Mais número 1 do que nunca, o espanhol Rafael Nadal vencia o Masters 1000 canadense pela quarta vez em sua carreira. O triunfo em Toronto seria o quinto e último de sua temporada e o classificava para a disputa de mais uma edição do ATP Finals de Londres.

Na grande decisão do torneio no Canadá, Nadal acabou com a semana encantada do grego Stefanos Tsitsipas. Após passar por, inclusive, Novak Djokovic durante a campanha, Tsitsipas ganhou um presente de grego de Rafa no dia de seu aniversário e foi derrotado na final por 6/2 7/6(4).

O Touro Miúra, com a conquista, aumentava a distância para 3740 pontos em relação ao então vice-líder do ranking mundial, o suíço Roger Federer.

Nadal acaba com encanto de Tsitsipas e é tetra no Canadá. RELEMBRE!

Soares e Murray conquistam, em Cincinnati, primeiro Masters 1000

Tendo conquistado dois Slams, a parceria do brasileiro Bruno Soares e do britânico Jamie Murray ainda sentia falta de um troféu de Masters 1000 em sua galeria. Porém, a espera finalmente acabou e eles levantaram a taça em Cincinnati. Na campanha, passaram pela dupla do outro brasileiro, Marcelo Melo, que jogou (e ainda joga) ao lado do polonês Lukasz Kubot.

"Ganhar um Masters 1000 é extremamente importante para a nossa carreira. Jogamos tênis para estar presente nesses torneios e ter uma chance de ganhar. Ao lado dos Grand Slams, são os maiores torneios do ano e é bastante especial poder colocar o nosso nome ao lado de muita gente top que já ganhou torneios como esses", disse Bruno, após a conquista.

Soares e Murray conquistam, em Cincinnati, o 1º Masters juntos. RELEMBRE!

Bertens conquista maior título da carreira

A holandesa Kiki Bertens teve uma semana mágica em Cincinnati e conquistou o maior resultado de sua carreira, ao conquistar o troféu do forte Premier. Na decisão, vitória sobre a número 1 do mundo, a romena Simona Halep.

Já Halep atingia seu terceiro vice-campeonato em três finais disputadas em Ohio, nos Estados Unidos.

Bertens vira contra Halep e fatura, em Cincinnati, seu maior título. RELEMBRE!

Djokovic leva Cincinnati e conquista o Golden Masters

Pela primeira vez em toda a história, um tenista conseguia a façanha de conquistar todos os nove Masters 1000 do circuito. Este tenista atende pelo nome de Novak Djokovic. O sérvio e então número 10 do mundo faturou, em Cincinnati, o único Masters que ainda não havia se sagrado campeão.

Na decisão do torneio norte-americano, vitória irreparável sobre o suíço Roger Federer, por um duplo 6/4, para garantir o 70° título de sua carreira, sendo o 31° evento deste nível, ficando a dois (na época) do recordista espanhol Rafael Nadal que estava no momento com 33 canecos.

Vale lembrar que Djoko vinha da conquista de Wimbledon, mas de queda precoce no Masters 1000 de Toronto na semana anterior ao evento em Ohio.

Djokovic derruba Federer, é campeão em Cincinnati e conquista o Golden Masters. RELEMBRE!

Em nossa próxima retrospectiva, tudo o que aconteceu de melhor no último Grand Slam do ano de 2018, o US Open, e muito mais. Fique ligado aqui no Tênis News!