X

Corretja sobre nova Copa Davis: 'É preciso muita conversa para um acordo'

Sábado, 15 de dezembro 2018 às 17:30:23 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Na semana em que se celebra os 18 anos da primeira conquista, de cinco, da Espanha na Copa Davis, o ex-número 2 do mundo, integrante da equipe titular em 2000 e ex-capitão espanhol, Alex Corretja recordou o título e falou do novo formato do torneio para 2019.



Neste sábado foi organizado um evento para recordar os 18 anos do título, celebrar os titulares da equipe e a realização de uma partida exibição entre Roberto Bautista Agut e Pablo Carreño Busta. A celebração foi no Palau San Jordi (Palácio São Jordi), parte do complexo olímpico de Barcelona, onde em 2000 os espanhóis, liderados por Juan Carlos Ferrero bateram de virada em 3x1 a Austrália de Lleyton Hewitt.

Foi no evento que Corrteja falou à rádio Marca. No confronto. Corretja ao lado de Joan Balcells conquistou a vitória na partida de duplas contra os fortes australianos:  Sandon Stolle e Mark Woodforde. Ferrero venceu Patrick Rafter no segundo jogo da sexta-feira e Hewitt no domingo para sagrar a vitória. Hewitt vendeu a primeira partida do confronto diante de Albert Costa.

Corretja celebrou a "grande performance" de Ferrero e recordou que foi o primeiro a entrar em quadra após o último ponto e colocar a então "grande promessa espanhola" nos ombros para celebrar. Corretja ainda fez questão de ressaltar o trabalho da equipe técnica e de jogadores como David Ferrer, que não foram titulares, mas importantes em toda a campanha.

Ao ser questionado sobre a nova Copa Davis, o espanhol que foi um dos idealizadores do projeto de ter a Copa Davis a cada dois anos, num projeto encabeçado por uma reunião de capitães em 2012, não mostrou-se muito animado: "Terão de dialogar muito para entrar em um acordo, será um debate amplo e muito grande. Eu adoraria que tudo ocorresse bem tendo em vista que nos próximos dois anos será jogada a fase final em Madri. A todos nós convém que exista competições importantes em nosso país, é bom para o esporte. Acredito que será um formato espetacular, mas ainda com detalhes a serem melhor pensados. Se der tudo certo para eles (organizadores), para todos nós (espanhóis) também irá. Desta forma, só podemos desejar o melhor", declarou.