X

Courier: 'Para alguns, a aposentadoria era como a morte. Para mim, não foi'

Domingo, 09 de dezembro 2018 às 13:28:45 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Aposentado do circuito profissional desde 2000, Jim Courier revelou que, para ele, o momento de pendurar as raquetes não foi tão complicado assim. O norte-americano não se arrepende de ter se retirado tão cedo e se diz sortudo por seguir na ativa.



"Para alguns parceiros, a retirada foi como a morte, mas para mim não era assim. Durante o meu tempo como tenista deixei de fazer muitas coisas que eu gostava, como esquiar, ir a shows ou jogar basquete um pouco. Ações que não são recomendadas quando você é um tenista. Eu decidi fazer todos esses tipos de coisas e gostei muito", iniciou ele, em entrevista ao jornal australiano The Age.

Encerrando sua carreira com apenas 29 anos de idade e com quatro títulos de Grand Slam, Jim acredita ter tido muita sorte por seguir envolvido com o esporte que tanto ama, mesmo após sua aposentadoria. Atualmente, ele é o capitão dos Estados Unidos na Copa Davis.

"Me aposentei como tenista bem jovem, aos 29 anos e, de lá para cá, não parei de fazer as coisas (relacionadas ao tênis). Joguei o Champions Tour (torneio de veteranos) e criei minha própria Champions Tour nos Estados Unidos. Além disso, entre outras atividades, também sou o capitão dos Estados Unidos na Copa Davis", refletiu.

Para finalizar, Courier descreveu como seria uma pré-temporada ideal para preparar um jogador para a próxima temporada.

"Consistiria em quatro horas de tênis em cinco dias, duas horas no sexto dia e um dia de descanso. Além disso, nas segundas, quartas e sextas-feiras haveriam trabalhos com pesos e outros exercícios para melhorar os músculos. Também temos que fazer corridas para tentar aumentar a resistência. Isso é o essencial para alcançar o início da temporada da melhor forma possível", encerrou ele.