X

Djokovic vence batalha épica contra Federer e luta pelo penta Paris

Sábado, 03 de novembro 2018 às 16:49:49 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Tetracampeão do Masters 1000 de Paris-Bercy, o sérvio Novak Djokovic está de volta a uma final da competição, após bater o suíço Roger Federer em um jogaço. Na grande final, Djokovic luta pelo penta contra o russo Karen Khachanov.



Leia mais:

Vídeo: Para se salvar de bolada, Federer faz lindo ponto

No 47º encontro entre Nole e Federer, o sérvio precisou de 3h02 para fechar o placar em 7/6 (6) 5/7 7/6 (3) tendo convertido oito aces contra 17 do suíço, que cometeu 52 erros não-forçados contra 32 de Djokovic, que disparou 31 bolas vencedoras contra 54 de Federer.

O sérvio chegou a sua 22ª vitória consecutiva, e já garantido no número 1, luta pelo pentacampeonato do Masters de Paris-Bercy contra o estreante em finais de Masters 1000, o jovem russo Karen Khachanov, que venceu o austrpiaco Dominic Thiem.

Os dois tenistas já se enfrentaram uma vez no circuito profissional, este ano, pela chave de Wimbledon, e Djokovic venceu em sets diretos. 

Novak Djokovic disputará sua final de número 104 , o que o iguala ao recorde do argentino Guillermo Vilas, o que os firma como sextos maiores finalistas de torneios ATP.

O jogo

A disputa da partida começou como se esperava com os dois tenistas sendo agressivo, buscando definição com seus melhores golpes e pressionando o saque do adversário. Federer encarou seu primeiro breakpoint no segundo game da partida com ace e viu o jogo ser equilibrado e cheio de belas jogadas. O suíço seguiu sacando melhor e quando baixou a guarda no oitavo game, precisou salvar quatro breakpoints, um deles após se proteger de uma possível bolada no rosto involuntária (veja aqui)  encarar sete igualdades em game de nove minutos, mas confirmou e viu a partida se encaminhar para o tiebreak.

Ali, o equilíbrio seguiu até nas trocas de mini-break. Federer chegou ao set point com belo forehand cruzado, mas o desperdiçou ao apenas se defender na linha de base e cometer erro não-forçado e viu o sérvio na sequência ver o suíço ficar na rede e depois cometer erro no backhand pra fora.

Na segunda etapa, Federer abriu tendo que salvar dois breakpoints, o primeiro com ace e o segundo no saque e voleio. No game seguinte, o suíço cometeu erro com backhand e perdeu breakpoint. O jogo seguiu equilibrado e no décimo primeiro game, Federer encarou breakpoint com coragem, arriscou com forehand cruzado e na sequência, buscou a paralela com forehand para quebrar o saque de Djokovic e forçar o terceiro set.

O terceiro set começou com o suíço precisando salvar dois breakpoint, um deles com a sorte da bola tocar a fita da rede e cair do outro lado e a disputa seguiu equilibrada. Djokovic ainda teve outros dois breakpoints no nono game, o primeiro salvo com ace e o segundo em belíssimo backhand na paralela e o sérvio foi para o tiebreak, tendo desperdiçado as 12 chances de quebra que teve no jogo. 

No tiebreak decisivo, contou com erro no forehand e dupla-falta do suíço, abriu 6/1 e sacou sólido para vencer em erro no backhand de Federer, que ficou na rede.