X

Com Guga como mentor, Boscardin é destaque no Bahia Juniors Cup

Quarta, 26 de setembro 2018 às 23:26:54 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Gustavo Kuerten brilhou nas quadras do Clube Bahiano der Tênis em Salvador (BA) em 1993 conquistando o título da categoria 16 anos do Bahia Juniors Cup, virando placar contra o baiano Duda Catharino Gordilho na final. Na época era apenas uma jovem promessa do tênis que quatro anos mais tarde viria a ganhar o mundo com o título de Roland Garros e em 2000 se tornar o melhor do mundo.

 



A 34ª edição da competição, que começa neste sábado com entrada gratuita e presença recorde de 307 atletas de 15 países, terá mais um catarinense que segue os passos de Kuerten e tem muitos dedos do Manezinho da Ilha em sua carreira. Pedro Boscardin, natural de Joinville (SC), tem apenas 15 anos de idade e joga seus primeiros eventos mundiais no juvenil, mas já tem grande destaque faturando as três últimas competições que disputou, uma na Dinamarca, e duas no México. Na categoria 16 anos ele foi eleito na temporada o melhor atleta de fora da Europa conquistando dois canecos seguidos em importantes eventos na Itália. Nas demais categorias de base sempre esteve liderando ou entre os primeiros do ranking da América do Sul e passou pela Seleção Brasileira nos 12 anos sendo vice-campeão Mundial no Canadá, sexto lugar no Mundial de 14 anos ano passado na República Tcheca, e esta semana disputa a Copa Davis juvenil, o Mundial até 16 anos em Budapeste, na Hungria, ao lado do baiano Natan Rodrigues que será o favorito no masculino no Bahia Juniors Cup.

"Espero ir muito bem em Salvador, vai ser em um piso que tenho ido muito bem e vou motivado logo depois do Mundial. Acho que fui muito bem nos torneios anteriores da categoria Grau 4 e agora vou subir um degrau pros Grau 3 como é o Bahia Juniors Cup e para mim Bahia vai ser o lugar ótimo para o primeiro G3, o torneio está vindo bem forte mas acho q posso tirar bastante proveito desse evento", aponta Boscardin que jogará pela primeira vez na Bahia. Ele chegará junto com Natan na segunda-feira e só estreia na terça-feira, dia 2, em Salvador: "Essa adaptação vai ser um pouco difícil por conta da viagem, mas acho que o mais importante é focar no que eu vou fazer e não na viagem que pode a vir a me atrapalhar".

Mais ou menos na mesma idade de Boscardin, sua mãe Carolina vivia o circuito e conhecia Guga Kuerten o qual viajou em torneios e dividiu apartamentos para eventos por Santa Catarina. A convivência criou uma amizade nas duas famílias e avaliando o empenho e bons resultados de Boscardin, o atleta passou a ter ajuda na carreira da família de Guga Kuerten e o ex-número 1 do mundo o acompanha de perto em treinos, batendo uma bola com o jogador e o inserindo no promissor Time Guga o qual também pertence o baiano Natan Rodrigues.

"Acho que a maior importância é a inspiração dele desde de pequeno dando força para mim por ter convivido com minha mãe e meu treinador o Rico (Ricardo Schlachter) é muito bom para mim, os dois me dão uma ótima direção em minha carreira", apontou.

Técnico de Pepe, como é chamado, Ricardo Schlachter também tem proximidade com Guga Kuerten e família e foi uma pedrinha no sapato de Kuerten. Pouco após a conquista de Roland Garros em 1997, Schlachter derrotou Guga durante Campeonato Brasileiro realizado em São Paulo, em partida de três sets, em 1998.

"Foi a vitória mais marcante da minha carreira, uma das melhores recordações que tenho de minha carreira, aquilo naquele momento me deu confiança tão grande que ganhei três torneios seguidos profissionais, eu era 400 do mundo e ganhar de um cara 10 do mundo, ,campeão de Roland Garros deu um click para eu ganhar partidas que não ganhava. Mas a palavra que dá para resumir foi a alegria por ter conseguido esse feito", apontou Ricardo Schlachter que além de Boscardin vem lapidando outros talentos como Juliana Munhoz de 14 anos e de João Victor Loureiro, melhor tenista da América do Sul na categoria 16 anos em 2018.

"Tecnicamente o Boscardin ainda tem 15 anos, ainda é jovens e mesmo estando um pouco adiantado para sua idade ainda são precisos alguns ajustes e isso vai continuar por toda sua carreira, o que mais estamos focando é taticamente para que seja mais agressivo, controlar mais os pontos e principalmente na questão física que a partir de agora conta muito pois o circuito profissional exige muito forte em cima disso. Também a evolução e maturidade, está passando pela adolescência que não é um processo fácil. Trabalhar com essa paciência encarando os objetivos de forma mais madura para passar esses desafios de forma mais tranquila", disse: "Ele tem potencial enorme não gosto de fixar números, mas acredito dele chegar e dar muitas alegrias como trabalhadores do esporte e para os torcedores de tênis, mas isso vai depender da evolução ao longo dos próximos três, quatro anos que serão fundamentais".

Amigo de Guga, Schlachter destaca a importância do tricampeão de Roland Garros na carreira de seu pupilo: "É um privilégio a gente poder ter o Guga do nosso lado e aportando todo o conhecimernto e know-how que ele tem, ele teve sucesso como juvenil e teve o maior sucesso que qualquer tenista pode ter chegando ao topo, certamente ele não chegou lá por acaso e ele poder contribuir com opiniões e sugestões dele do que ele repara tanto em quadra como fora no que pode ajudar aí é o papel que ele é mais ativo em comportamentos, atitudes, direções de calendário mais nesse sentido, cuidados com a saúde, papel dele é mais ativo nesse lado das decisões fora da quadra. Parte técnica ele olha de vez em quando, mas é onde ele acaba menos se envolvendo."

O 34º Bahia Juniors Cup larga no sábado com a disputa do qualifying, a chave principal será sorteada no final de semana e começa na segunda-feira, dia 1º, e termina no sábado, dia 6.

A partir desta quinta-feira, dia 27, o Clube Bahiano de Tênis recebe o Bahia Cup, torneio com premiação de R$ 10 mil para fomentar o alto rendimento e com pontos para o ranking adulto da Confederação Brasileira de Tênis. O favorito será o jogador de São José do Rio Preto, Augusto Laranja. Nesta quinta serão duas partidas a partir das 18h30. As disputas vão até o domingo, dia 30, em conjunto com o qualifying do 34º Bahia Juniors Cup.

O Bahia Juniors Cup é um celeiro de craques do tênis brasileiro. Além de ter revelado Gustavo Kuerten a competição foi palco em 2016 do primeiro título a nível mundial para o paranaense Thiago Wild que derrotou o jogador que hoje é número dois do mundo, o argentino Sebastian Baez. O garoto que hoje tem 18 anos se sagrou campeão do US Open há pouco mais de uma semana se tornando o primeiro brasileiro campeão do Slam no júnior e apenas segundo brasileiro a levantar um Major no juvenil. O torneio baiano é especial na carreira do tenista que a partir de agora se dedicará integralmente ao profissional.

"O Bahia Juniors Cup tem um peso enorme na minha formação, foi meu grande primeiro título nível ITF em uma grande final contra meu amigo e rival Sebastian Baez que hoje é 2 do mundo na categoria, as recordações são muito felizes. Foi sem dúvida crucial para alavancar minha carreira juvenil e tem papel importante na minha carreira", disse Wild.

Além de Wild já disputaram o tradicional evento Fernando Meligeni, André Sá, Teliana Pereira, Marcelo Melo, Jaime Oncins, Flávio Saretta entre outros.

O Bahia Juniors Cup tem o recorde de 307 atletas, um aumento de quase 50% em relação à última temporada. São jogadores de 15 países - Brasil, Rússia, Colômbia, Peru, Argentina, Paraguai, Holanda, Polônia, Estados Unidos, Finlândia, Chile, Grã-Bretanha, Canadá, Índia e Bolívia.

Últimos Campeões na categoria mundial do Bahia Juniors Cup:

2017 - João Lucas Reis (BRA) / Nathália Gasparin (BRA)

2016 - Thiago Wild (BRA) / Thaísa Pedretti (BRA)

2015 - Gabriel Decamps (BRA) / Thaísa Pedretti (BRA)

2014 - Igor Marcondes (BRA) / Maria Silva (BRA)

2013 - Silas Cerqueira (BRA) (último baiano campeão) / Thaísa Pedretti (BRA)

2012 - Marcelo Tebet (BRA) / Ivone Alvaro (POR)

2011 - Victor Gonzaga (BRA) / Giovanna Baccarini (BRA)

2010 - Vicente Bronstein (CHI) / Carla Forte (BRA)

A 34ª edição do Bahia Juniors Cup Bahia  Juniors Cup tem o patrocínio da da SETRE, a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte e da Sudesb, do Governo do estado da Bahia, dos Correios, o co-patrocínio da Wilson, Peugeot e apoio das Águas Meleva, Cassi Turismo e RevestBege . O evento é chancelado pela Federação Bahiana de Tênis, Confederação Brasileira de Tênis, Federação Internacional de Tênis e Confederação Sul-Americana de Tênis, o Cosat.

O Bahia Pro Cup tem o patrocínio da SETRE, a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte e da Sudesb, do Governo do estado da Bahia,  além do apoio da Confederação Brasileira de Tênis que conta com o patrocínio dos Correios e o co-patrocínio da Wilson, Peugeot e Companion SPORTS. Apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Ministério do Esporte.