X

Del Potro critica demissão de capitão argentino Orsanic da Davis

Terça, 31 de julho 2018 às 01:09:54 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O argentino Juan Martín Del Potro é o principal favorito na chave do ATP de Los cabos, no México, e lá concedeu uma entrevista para a ESPN local e falou sobre como recebeu a notícia da demissão de Daniel Orsanic como capitão da Copa Davis.



"Foi surpreendente", confessou o número 1 argentino que relatou ter acordado com a notícia.
Delpo não economizou palavras para criticar a decisão do novo presidente da Associação Argentina de Tênis (AAT), o ex-top 16 da ATP.

"Foi desleixado. Não foi a melhor maneira de demitir o único capitão que deu a Copa Davis. Não foi o melhor modo nem com ele, nem com Mariano Rus e nem com todo o corpo técnico, por tudo o que deram para o tênis argentino nos últimos anos e principalmente com os juvenis", iniciou e seguiu: "Tendo em conta que na Argentina tudo o que se buscou foi a Copa Davis e quando não conquistava nada servia e o trabalho que ele e todo o corpo técnico realizou é único".

"Eu não gostei disso. Falei com ele [Orsanic] em particular. Desejo o melhor para ele, que é uma grande pessoa. Queiram ou não ele nos deu uma conquista histórica e merecia mais respeito por tudo que deu ao tênis do nosso país", declarou.

Aos ser perguntado se pretente voltar à jogar uma Copa Davis, Delpo, que já anunciou a aposentadoria do torneio reforçou sua opinião: "Consegui o objetivo [de ser campeão] em 2016, nas mãos de Orsanic, e com meus companheiros todos que deram tanto para conquistar aquilo. Conquistar um objetivo te coloca diante de buscar novas coisas. Já disse, para mim o momento é para os mais jovens".

Questionado sobre como encara o comando da Copa Davis com três ex-jogadores, Guillermo Coria, Gastón Gaudio e Guillermo Cañas, e pontuou que é cedo para prever como as coisas podem acontecer.

"Será algo novo na capitania da Argentina na Copa Davis. Nunca tivemos três capitães. Vamos ter que ver como respondem, que trabalho vão executar. É muito difícil julgar, eles nem começaram a trabalhar", ressaltou o argentino pontuando que é preciso aprender com o "grande trabalho de Orsanic" e com os erros do passado.